BALAK: “O ENGANADOR”

Um vórt (“breves palavras de Torá”) sobre o Bamidbar 22:5, parashá Balak 5776.

Música: Rabino Avraham Chachamovits, Nigun DevekutEt-kolecha shamati bagan” (Bereshit 3:10).

tzedakah

DIVRÊI YOÉL – AULA 5

Divrêi Yoél (“Palavras de Joél”) faz parte da nova série de shiurim do Rabino Avraham Chachamovits sobre as profecias do Tanach.

Música: Avraham Chachamovits, Inosculação No. 2 para Violoncelo e Piano.

tzedakah

DIVRÊI YOÉL – AULA 4

Divrêi Yoél (“Palavras de Joél”) faz parte da nova série de shiurim do Rabino Avraham Chachamovits sobre as profecias do Tanach.

Leilui Nishamat/Para elevação da alma de
Mordechai ben Tsvi z”l
16 de Adar, 5737

Profecia de Yoél

Música: Avraham Chachamovits, Inosculação No. 2 para Violoncelo e Piano.

tzedakah

DIVRÊI YOÉL – AULA 3

Divrêi Yoél (“Palavras de Joél”) faz parte da nova série de shiurim do Rabino Avraham Chachamovits sobre as profecias do Tanach.

Música: Avraham Chachamovits, Inosculação No. 2 para Violoncelo e Piano.

tzedakah

LÁMED

Ver resenha do título ÁLEF.

PALAVRAS CHAVES: O Lámed é a décima segunda letra do alef-bet e tem um aspecto de sua forma acima da linha horizontal normal para as letras do álef-bet, é uma letra composta por três letras, o lámed é metaforicamente uma “torre voando no ar” ou uma nave espacial/foguete, o primeiro “estágio” do foguete é a letra caf, o segundo estágio é a letra vav, e o terceiro estágio é a letra yud: a cápsula da nave, porque se deseja viajar para fora no espaço ou dentro da consciência?, a letra lámed é o portal (para meditação) da vontade de explorar e adquirir conhecimento, esta vontade de explorar é uma assinatura no “dna espiritual” do homem, a ciência se defrontando com o espiritual, a necessidade da aceitação de D-us, todos os caminhos levam a realização do Divino, a capacidade humana latente de retorno a D-us, considerações sobre da exploração espiritual, a exploração no início é positiva, a palavra lámed significa aprender ou ensinar, Shofetim/Juízes 3:31, considerações sobre o melámed/professor, o controle da “alma animal” (néfesh habahamit), a origem da iêtser hará com o pecado de Adam, a infantilidade do orgulho do Ego, as vaidades e vontades da “má inclinação”, subjugando a iêtser hará que não quer isso, o pecado espera sempre à espreita, somente os tsadikim subjugam completamente a iêtser hára, e mesmo estes justos têm níveis distintos sobre este subjugar, a força maior da exploração é saber o limite da onde não explorar, o lámed/melámed é a força de subjugar a iêtser hará, ensinando o aluno que ele é aluno, o objetivo do ensino é transformar o aluno em mestre, considerações sobre a visão material da realidade, a endeusamento da matéria e as disciplinas físicas, o mestre busca elevar a consciência do aluno, o (meu) método do mestre, a letra lámed tem valor numérico 30, o calendário judaico é luni-lunar, a sefirá de malchut, o rei David e o atributo da humildade (shiflut), Yeshua (Josué) era aluno de Moshé, o malchut/mundo da pessoa, os atributos necessários para um mundo digno, o Mashiach ben David, a exploração humilde, o avanço no da’at eliyón (“conhecimento superior”) para se ligar a D-us.

tzedakah

YITRÔ: “EDUCADORES CÓSMICOS”

Um vórt (“breves palavras de Torá”) sobre o Shemot 19:6, parashá Yitrô 5775.

Música: Michael Levy tocando um Kinór (“lira do Rei David“).

tzedakah

DIVRÊI YOÉL – AULA 2

Divrêi Yoél (“Palavras de Joél”) faz parte da nova série de shiurim do Rabino Avraham Chachamovits sobre as profecias do Tanach.

Música: Avraham Chachamovits, Inosculação No. 2 para Violoncelo e Piano.

tzedakah

DIVRÊI YOÉL – AULA 1

Divrêi Yoél (“Palavras de Joél”) faz parte da nova série de shiurim do Rabino Avraham Chachamovits sobre as profecias do Tanach.

Música: Avraham Chachamovits, Inosculação No. 2 para Violoncelo e Piano.

tzedakah

KAF

Ver resenha do título ÁLEF.

PALAVRAS CHAVES: O Kaf é a décima primeira letra e tem valor 20 e não 11, as letras do alfabeto Hebraico são os “blocos fundamentais da realidade” que a conferem com coerência, como exemplos: graças à letra Vav entendemos as hierarquias no universo, a alma é composta por letras do alfabeto Hebraico, a letra Hêi implica no elemente de criação, e a letra Chet é um “portal” que permite alteração da consciência etc., estamos ainda no primeiro nível do entendimento do alfabeto Hebraico chamado de “Mundos”, aprendendo um pouco sobre os “instrumentos” divinos que são as letras, o desenvolvimento espiritual e psicológico através deste estudo, o kaf tem a forma do universo que ocupa o espaço acima do horizonte, teoria geocêntrica, um estudo sobre os corpos celestiais, o Dirá b’Tachtonim (“a moradia santificada para D-us”) nos mundos inferiores, movimentos celestias e a Presença Divina, contrariando as tendências naturais, outros elementos da natureza além do homem se prostram diante de D-us, o Pérek Shirá, os astros são “recipientes” para os anjos, o Salmo 8, a letra Kaf é a capacidade de sermos “impressionados” pelo infinito, em Hebraico o Kaf é também metaforicamente a palma da mão e as nuvens, o Kaf como verbo alude ao poder de coerção/supressão, o Salmo 128, estudo sobre o poder de coerção positivo e negativo, a era de Mashiach, a kedusha/santidade não se mistura com a tumah/impureza, Yossêf é vendido (na parashá Vayeshev) por 20/Kaf moedas, estudo sobre os pés e os sapatos, a “sarça ardente” e a remoção dos sapatos de Moshé, o significado da venda de Yossêf.

Música: A Shtetl Nigun (autor desconhecido).

tzedakah

VAYIGASH: “PARA PRESERVAR VIDAS”

Um vórt (“breves palavras de Torá”) sobre o Bereshit 45:5, parashá Vayigash 5775.

Música: O cantor Belzer, Reb Y. Damen no casamento Satmar de Reb Aharon Teitelbaum.

tzedakah

A VERDADE SOBRE OS SONHOS

Neste shiur de referência legítima judaica no assunto de sonhos, o Rabino Avraham Chachamovits traz uma abordagem ampla e singular. Além do material judaico autêntico, principalmente baseado no santo Zohar e no Talmud, o rabino traz insights psicológicos inovadores sobre a origem, natureza e desdobramentos dos sonhos, suas espécies e funções. O shiur aborda a parashá Mikêts, quando Yossêf, filho do patriarca Ya’acov, interpretou com total maestria o sonho do Faraó do Egito. Com um enfoque profundo sobre a simbologia dos sonhos, o Rabino Avraham explica também conceitos que se tornaram clássicos na psicologia Junguiana. Além do enfoque psicológico, também são revelados aspectos espirituais sobre os sonhos de origem angelical e demoníaca. Certamente, todos que buscam esclarecimentos verdadeiros sobre este assunto tão importante e misterioso precisam ouvir e estudar esta aula inusitada.

(Recomenda-se também os áudio-shiurim da série “A CABALÁ DOS SONHOS“, e o texto “RETIDÃO NOS SONHOS“).

Música: O Bostoner Rebe shlit”a, Ma’oz Tzur (מעוז צור), na Sétima noite de Chanuká em Goivat
Pinchas, Har Nof (Israel), Chanuká 5774.

tzedakah

BEHAR: “A MÍSTICA DO SHABAT”

Um vórt (“breves palavras de Torá”) sobre o Vayicrá 25:2, parashá Behar 5774.

Nota: este shiur (avançado) da parashá Behar (5768) foi encontrado na parashá Bamidbar 5774 (em 19-05-2014). O Rabino Avraham disse: “Ele estava perdido bamidbar [‘no deserto’], mas sua fagulha brilhou em Iyar e foi assim resgatado, baruch Hashem”.

tzedakah

BECHUCOTAI: “PARTE DA SOLUÇÃO OU DO PROBLEMA”

PALAVRAS CHAVES: A tsedacá/caridade, é necessário porém não suficiente só estudar Torá, a prática das mitsvót (“mandamentos”), alinhamento com D-us depende do cumprimento das mitsvót, se fixar no estudo de Torá sem prática é (quase) como heresia, o problema do acadêmico no Judaísmo, intelectualização arrogante e o auto-sistema de crença, a admoestação desta parashá sobre não cumprir o desejo de D-us, a Torá é nossa “aliança” espiritual com Hashem, o erro do teórico, tikún (“retificação”), a pessoa que anda na Torá ajuda a retificar o mundo, Yesód: o “conector” espiritual entre o mundo físico e o espiritual, Yesód é o justo: a fundação do mundo, a causa do caos no mundo, alinhamento espiritual e as bênçãos, a interrupção da luz e a dor do homem, comportamentos errados: criando caos no mundo, klipót (“forças do mal”), os julgamentos de Íma/Binah, o subjugar da misericórdia, o aumento dos julgamentos aumenta a discórdia entre as pessoas, os atos corretos/mistvót subjugam os julgamentos, o jugo Divino, a escravidão dos desejos, os preconceitos da vida secular, a tsedacá salva da morte, Nôach unificou as luzes das sefirót, trazendo Mashiach, teshuvá (“retorno a D-us”), a tsedacá “adoça” os decretos Divinos, se preocupando com fazer o que é certo, a “doce” Era de Mashiach.

tzedakah

A CABALÁ E A CURA DAS DOENÇAS 6

PALAVRAS CHAVES: Introdução sobre viver a parashá e as datas judaicas especiais, os quatro níveis finais de cura, o nível de cura do grau da alma chamado de neshama, a hierarquia sublime da alma e a falta de experiência espiritual nestes níveis elevados, klipah (“casca”): o bloqueio de entendimento espiritual, a klipah do tintúm ha-lêv (“o coração insensível/bloqueado”), a klipah do tintúm ha-môach (“a mente insensível/bloqueada”), evitando o contato com pessoas que negam a Hashem, kameiyót (“amuletos”) e o shêfa (“fluxo Divino”), o shêfa afeta a alma-consciente muito acima de qualquer grau de consciência, a ampla e irrestrita consciência de Adam ha-rishon (“o primeiro homem”), o nosso objetivo de expansão da consciência, iluminação e os graus de consciência/alma/LUZcidez, a hierarquia do universo, a única igualdade humana é a física, mochin d’kátnut: a restrição de consciência ou mentalidade restrita, mochin d’gadlut: expanção de consciência ou mentalidade expandida, fortalecendo a alma pela experiência divina e o efeito no corpo, imersão espiritual, a diferença entre a consciência sobre a Providência Divina e o entendimento disso, o raro nível da neshama: o perceber a Providência Divina atuando, os Nomes de Hashem atuam neste nível da neshama, é praticamente impossível encontrar alguém que faça um amuleto casher para este tipo de cura, requerimentos de um cabalista autêntico para fazer uma amuleto, a ligação com um tsadik como parte do processo de crescimento espiritual, a cura no nível de Chaiyá vem pela ligação com Torá, o estudo da Torá e a união superior com Hashem, a força da teshuva na ligação com a Torá e Hashem, a renovada vitalidade para o corpo, Yechida: o nível sublime de cura, a alma “assume” o corpo e ele dura mais do que o natural esperado, Hashem vitaliza a pessoa de modo direto, a função corporal transcende os limites do corpo, “O justo vive pela sua fé” (profeta Habacuc), étsem ha-neshama (“a essência da alma”): o nível final de cura chamado de milagre, o testemunho da cura milagrosa ajuda o médico a ser humilde, Techiyát HaMetim (“Ressurreição dos Mortos”): o estágio final da era messiânica, a união total do corpo e alma.

aula6

tzedakah

VAYISHLACH: “INTOLERÁVEL TOLERÂNCIA”

Um vórt (“breves palavras de Torá”) sobre o Bereshit 34:1, parashá Vayishlach 5774.

(Música: Coral com o Reb Yermiah Damen cantando Ani Ma’Amin, comemorando o resgate do Rebe de Bélz anterior e seu irmão o Bilgorayer Rov, pai do Rebe de Bétz atual. Eles se salvaram do holocausto nazista e chegaram em segurança em Éretz Israel no ano de 1944).

tzedakah