VISÕES DE DANIEL – Parte 1

O livro de Daniel abrange uma boa parte da história Judaica e, de fato, da história do mundo. Começando antes da destruição do Primeiro Templo, ela cobre profeticamente os períodos Persa, Grego e Romano, continuando até a era messiânica e além – até o tempo da Ressurreição dos Mortos e o Mundo Vindouro.

Daniel tinha somente quinze anos quando foi capturado pelo rei Babilônico Nevuchadnésser (Nabúcodonosor em português). Da linhagem real de David, Daniel serviu como conselheiro para três reis Babilônicos e para outros três (possivelmente mais) reis Persas. Ele era conhecido como um intérprete de sonhos para quem mistério algum era difícil demais, e os próprios anjos o descreviam como “um homem amado”.

O livro de Daniel é uma fonte primária para o cálculo da data exata da Redenção Final. Entretanto, Daniel foi ordenado de modo explícito a obscurecer este assunto. Os comentaristas da Torá concordam que o sentido das passagens relevantes se tornarão claras para toda a humanidade no tempo em que as suas realizações se aproximarem.

Através desta série de shiurim (“aulas”) em vídeo, o Rabino Avraham Chachamovits traz insights sobre o livro de Daniel com a esperança de ajudar a revelar algo de seus significados ocultos e apressando assim a Redenção Final da era do único e verdadeiro Mashiach, em breve ainda em nossos dias, amém.

(Música: Rabino Avraham Chachamovits, Sinfonia No 1, “Yemót HaMashiach (Dias do Messias)“, Terceiro Movimento)

tzedakah

A CABALÁ E A CURA DAS DOENÇAS 5

PALAVRAS CHAVES: O que significa estar doente?, Porque você está vivo?, a alma é uma entidade estritamente espiritual, a alma deseja retornar a Origem, a alma reluta em “descer” para o nível da realidade material, o desejo da alma e o do corpo, o propósito espiritual de cada um, a “absorção” no físico distrai o propósito da pessoa, doença: o enfraquecimento do “elo” entre alma e corpo, a cura é o “processo” contrário à doença, o patriarca Ya’acov rezou para que existisse a doença e não a morte súbita, a doença e o distanciamento dos desejos, a “chance” que a cura representa para que a pessoa faça uma teshuvá (“retorno”), o objetivo da vida: crescimento espiritual, o reavaliar da relação com D-us, os seis níveis de cura, os graus da alma, néfesh: o nível mais inferior da alma, o médico trata o paciente no nível do corpo e néfesh, o néfesh está no sangue, o médico trabalha para que a néfesh/força vital não se distancie do corpo, a consciência do nível do néfesh é egocêntrica, o foco médico no néfesh é positivo, considerações sobre “o” Náchash (“Serpente”) no Gan Éden e o arquétiupo da doença, a serpente de Moshe no Bamidbar (Números) 21:8, o grau da alma chamado de ruach/espírito e as emoções, segulót/segulah: amuletos, o rabino Yitzchak Kaduri, a sabedoria de “sugestão”, a cura é um evento espiritual, a corrupção desta sabedoria, tratando as camadas mais espiritualmente elevadas do corpo, sucesso da sugestão e o poder da imaginação, retificando o poder da imaginação, aumentando a chance de cura espiritual

tzedakah