A CABALÁ E A CURA DAS DOENÇAS 3

Esta aula se junta com as duas primeiras desta série, para formar uma “moldura de insights” profundos e direcionados particularmente aos médicos. Introduzindo conceitos fundamentais sobre a criação e outros temas afins, este shiur do Rabino Avraham é mais um foco de luz que ajuda a iluminar o caminho de todos que buscam crescer na sua conexão com Hashem.

PALAVRAS CHAVES: A palavra refuah (“cura”), a permutação das letras de refuah é Ór Peh (“luz da boca”), a boca do médico traz confiança para o paciente, o tom da voz, criar e curar, a letra Hêi que o patriarca Avraham recebeu no seu nome, dois estágios da criação: o primeiro é yêsh me’áyin (“algo do nada”), as deficiências da criação são “propositais”, o tikkún/a cura: o segundo estágio da criação, o propósito de tudo, tikkún ha-midót (“retificação do caráter”), a retificação do caos particular de cada um, o mundo é retificável, os pronunciamentos Divinos para a criação, o “pensar” de Hashem, o pensar de Hashem cria a realidade, a tôhu (“caos”) e o bôhu (“vazio”), câncer: caos e amorfia, o criminoso e o caos, a criação da luz é o início da cura, falando palavras de cura, cuidando da boca, kéter: a origem espiritual da boca, a relação de kéter e da’at, ór ha-ganuz: a luz ocultada, da’at é um poder de conexão, o “intelectual frio”, da’at é o “cair a ficha”, a realidade se inicia na mente, a importância dos pensamentos positivos, retificando a ansiedade, ansiedade e “falar muito”, os olhos-mãos-boca do médico mais sensível, a postura espiritual do médico potencializa a cura, retificando os olhos através do “não olhar”, cuidando dos olhos: não olhar mulheres inapropriadas, a consciência constante da presença de Hashem, a tsedaka retifica as mãos, é preciso ter mérito para dar tsedaka, ahavah/amor/sefirah de chéssed, rachamim/compaixão/sefirah de tiféret, bitachón/confiança em Hashem/sefirah de nêtsach, o processo de retificação do Ba’al Shem Tov: submissão-separação- adoçamento

tzedakah

SUCÓT

Um shiur místico do Rabino Avraham sobre a festa de Sucót, baseado no seu livro: “A Bondade para Avraham”, pág. 500. O grande zelo e amor do Rabino Avraham pelos ba’alei teshuva – judeus fazendo seu retorno espiritual a uma vida digna de Torá e mitsvót – se revela mais ma vez nesta aula de luz intensa.

PALAVRAS CHAVES: O Nome Divino Shak-dai, a águia e seus filhotes, o limite da apreciação da realidade, o mundo que o homem construiu, Elokim tem o valor numérico de HaTevah (“A Natureza”), o resgate da espiritualidade, a “Cortina”, erros no julgar da realidade, tsimtsumim (“restrições e ocultações da luz”), a “sensação” de independência de Hashem, o sublinhar – as causas e essências – da realidade é Ele somente, a fagulha Divina que tudo sustenta, a deficiência na fé, o prazer espiritual, felicidade na Torá, matê ve’ló maté (tocar, mas não tocar), a oscilação da consciência, desejo de retorno à santidade, “erguendo” a cortina espiritual, a busca interior por ligação com Hashem, o vazio existencial do “consumismo”, os disfarces da sociedade sem Hashem, emulando Hashem através da “inversão do seu desejo”, o altruísmo, se submetendo a kedusha (“santidade”).

tzedakah

YOM KIPUR

Um shiur do Rabino Avraham sobre a festa de Yom Kipur e as leis da teshuva.

PALAVRAS CHAVES: As halachót (“leis”) de Teshuvá (“retorno e arrependimento”), necessidade da confissão verbal dos pecados em Yom Kipur, arrependimento dos pecados, a realidade é imbuída com a possibilidade da teshuvá, consciência da capacidade de retificação existente na realidade, teshuvá por amor a D-us transforma as manchas espirituais em méritos, nem todos os pecados são expiados em Yom Kipur, níveis de expiação, a grave punição celestial (só para os judeus) de Karêt (“corte” do Bnêi Israel, o “Povo de Israel”), o constante escrutínio do Beit Din shel Ma’alah (“Tribunal Celestial”), o gravíssimo pecado de Chilúl Hashém (“profanação do Nome de D-us”), a teshuvá completa, o ba’al teshuvá (“mestre do retorno”), teshuvá em idade mais avançada, a importância da resolução da teshuvá no coração, contato com Hashém, a tsedacá (contribuição a alguém digno que precisa, em geral, de modo financeiro), afastamento das fontes de transgressões, a família “antiga” do ba’al teshuvá, o uso do “poder da fala”, “Lech Lechá” (Gênesis 12:1): “saia da casa de seus pais”, o recebimento do “jugo” Divino, pedir perdão para os homens, Yom Kipur é tempo de teshuvá

tzedakah

HISTÓRIAS CABALÍSTICAS 4

Três histórias místicas narradas e comentadas pelo Rabino Avraham, ligadas à festa de Sucót. O tema central são os atos dos tsadikim (“justos”) e suas tefilót (“orações”). A primeira história é sobre o Rebe de Nadvorna, a segunda sobre o Rebe Pinchas de Koritz, e a terceira sobre o Rebe Meír de Premishlan.

tzedakah

ADOÇANDO OS JULGAMENTOS

Nesta aula final do ano de 5770, o Rabino Avraham Chachamovits traz ensinamentos vitais que biscam explicar algumas das razões sobre as severidades e limites de nossa realidade. Na seqüência, o Rabino Avraham elucida com grande vigor a necessidade de todos “adoçarem” a realidade, para que assim a harmonia se restabeleça em nossas vidas. Ensinamentos práticos são trazidos para que este “adoçamento” seja efetuado através de esforços honestos e que trazem resultados para cada um, ajudando também a retificação do mundo e o apressar da vinda do único e verdadeiro Mashiach em breve, se D-us quiser.

Gravado em 29 de Elul 5770 (07/09/2010)

tzedakah