UNIVERSO BEM ESCURO

Em mais este shiur do antigo Projeto Conexões, o Rabino Avraham Chachamovits continua as suas explorações da Torá e das teorias mais modernas da Física Quântica e Cosmologia para explicar a origem das entidades negativas chamadas de shêdim (“demônios”). Em uma continuação do shiur “Redenção Quântica“, esta grande aula de convergência da Torá e ciência certamente tem a força de mudar o paradigma de pensamentos sobre assuntos de extrema importância para a vida física e espiritual da pessoa. A difusão da Torá com grande profundidade e generosidade é a vida e visão do Rabino Avraham, e nestes momentos aqui se vê exatamente esta luz tão singular que está ajudando a apressar a vinda do único e verdadeiro Mashiach, em breve amém.

Gravado em 30 de Nissan 5770 (13/04/2010)

tzedakah

REENCARNAÇÃO

O conceito de reencarnação jamais foi popularizado em tempos antigos. Os cabalistas, mestres do entendimento da Sabedoria Divina, somente tratavam deste assunto entre eles mesmos, e alusões em diversos comentários da Torá indicam exatamente este desejo dos mestres em ocultá-lo. Entretanto, em nossa geração este tópico tornou-se algo de comum conhecimento no mundo. Obviamente, a chamada “popularização” provocou misturas indevidas deste assunto sagrado com o profano, gerando assim confusão e erros fundamentais sobre a visão Judaica dele. Quando a ignorância prevalece, temos freqüentemente pessoas sem conhecimento autêntico e correto que mal representam e corrompem o pensamento Judaico sobre reencarnação em particular e sobre a Cabalá em geral. E por tudo isso e no espírito de encorajar a fé e assim causar a Teshuvá (“retorno” espiritual uma vida digna), o Rabino Avraham Chachamovits compartilha agora com o público geral os seus conhecimentos singulares sobre este tópico tão profundo e esotérico. Neste shiur gravado em 7 de Nissan 5769 (01/04/2009), pela primeira vez na língua portuguesa, o assunto judaico de reencarnação é tratado com os pré-requisitos necessários para que possa ser entendido melhor de acordo com os santos rabinos de nossa herança. Certamente, os conceitos aqui apresentados são extraordinários, e levarão o ouvinte a um novo grau de experiência mística judaica legítima, fomentando o desejo em seus corações por uma ligação mais profunda com Hashem, amém.

tzedakah

RAMBAM – FUNDAMENTOS DA TORÁ – CAP. I LEIS 1-5

O grande filósofo judeu e médico conhecido como o Rambam (Rabino Moses ben Maimón ou Maimônides) dividiu a sua obra maior, o Mishnê Torá, em 14 livros, com cada livro dividido em capítulos e cada capítulo desmembrado em discussões de leis individuais. Esforçou-se para criar um código no qual o regulamento sobre um assunto específico pudesse ser prontamente localizado. Colecionando todas as legislações bíblicas, talmúdicas e pós-talmúdicas, e destacando as opiniões mais abalizadas, ele incluiu toda a gama da Lei Judaica – mesmo aquelas leis que, segundo a tradição, não serão novamente praticadas até a Era de Mashiach (tais como as referentes aos sacrifícios no Templo). Sua intenção, em resumo, foi fornecer um código de leis que, em suas palavras, permitiriam que “nenhum homem teria de recorrer a qualquer outro livro sobre qualquer assunto da Lei Judaica, mas que o compêndio conteria toda a Lei Oral”. Portanto, ele decidiu chamá-la Mishnê Torá (Segundo à Torá). E de fato, a partir de sua publicação, a reação à obra foi extraordinária. Estudada e consultada por judeus de todas as partes, a Mishnê Torá logo foi aclamada como a obra mais notável da erudição judaica desde o Talmud. Escrita em linguagem clara e cuidadosamente elaborada, tornou-se um modelo de composição sucinta e concentrada. Ela é única em seu escopo, sem par em sua composição, a obra tem se mantido como o alicerce para todas as codificações da Lei Judaica desde então.

E agora e pela primeira, o primeiro volume desta obra, Hilchót Yesodêi HaTorá (“Fundamentos da Torá”), é traduzido pelo Rabino Avraham Chachamovits. Seus comentários elucidativos nesta obra magnífica abrangem inclusive o seu aspecto místico, de acordo com a Cabalá. Isto é certamente algo inusitado, uma vez que o Rambam é na prática, o pilar do pensamento racional filosófico judaico e não um representante da “escola mística” do judaísmo. Entretanto, quando estudado com maior profundidade e sob a ótica mística, assim como o mestre da Cabalá, o Rabino Avraham Abuláfia fez no passado etc., aspectos extraordinários são revelados do pensamento singular do Rambam. Isto oferece até mesmo para o não-judeu o esclarecimento sem paralelos sobre os fundamentos da fé judaica, e assim, das leis vigentes no universo, muitas das quais se aplicam às Nações. E que toda esta experiência única traga um novo grau de entendimento sobre a Torá de D-us, e cada um aumente em seu desejo de se ligar a D-us de modo correto e sincero, ajudando apressar da vinda do único e verdadeiro Mashiach em breve amém.

tzedakah

REVELAÇÃO ANGELICAL

Um shiur profundo do Rabino Avraham sobre a Haftarah de Nassô (Juízes 13:2-25) e a história do anjo que se revela aos pais de Shimshom (“Sansão”).

PALAVRAS CHAVES: Anjos e seus levushim (“roupagens”), a expansão da consciência, a haftarah de Shofetim/Juízes capítulo 13:2-25, os Nomes de Hashem, o Nome Elokim e a natureza, a rigidez das leis naturais, o Tetragrama: o Nome YKVK (“Hashem”), os milagres e a realidade durante o Beit HaMikdash (“Templo Sagrado”), a diminuição da intervenção Divina revelada, o trabalho espiritual diante das dificuldades, Manoah e sua esposa estéril, a oração das mulheres estéreis. Isaías 54, o anjo se revela para a esposa de Manoah, considerações profundas sobre as características angelicais, a “frequencia” da mente e a natureza dos anjos, a carne tahor, o Nazir, a seriedade e importância dos juramentos e promessas, diferenças entre a santidade do Levi e do Nazir, interpretações sobre a revelação angelical, o erro de Manoah, o anjo não revela seu nome, as tarefas dos anjos, os anjos do Gan Éden, a modulação dos anjos, amuletos angelicais, a proibição sobre a Cabalá prática (ma’assít), Manoah e sua esposa testemunham a revelação do anjo, o nascimento de Shimshom da tribo de Dan.

tzedakah

SEGREDOS DA CRIAÇÃO 4

O Rabino Avraham Chachamovits inicia este shiur iluminando um profundo conceito da realidade, o que chamamos de fase. E ele explica: o que configura, começa, e termina a chamada “fase”. Através de inúmeras alusões de ordem física e espiritual este assunto é primeiro examinado. A aula continua expondo detalhadamente de acordo com a Torá as características da conhecida fase da Dór HaMabúl, a “Geração do Dilúvio” (de Nôach/Noé) que foi tão espiritualmente rebaixada. E uma pergunta é lançada: por que esta geração do dilúvio era mais fisicamente poderosa e vital do que as subsequentes? Qual o segredo da longevidade desta geração anterior ao dilúvio? A resposta para este mistério particular, baseado nas ciências naturais, mostra diferenças no globo terrestre que permitiram acesso a uma enorme fonte de energia durante esta geração. No entanto, esta mesma resposta gera aparentes dúvidas quando comparada a outros eventos também sancionados pela ciência e os relatos da Torá. Por fim, estes e outros mistérios da Terra, tal como a “Era Glacial”, são solucionados pela Torá, pois como escrito: “Perfeita é a palavra do Eterno e fidelidade marca tudo o que faz” (Salmo 33:4). Uma aula que ensina como as fases da criação são distintas e não necessariamente interdependentes umas das outras. De fato, vivemos hoje uma fase única da criação, marcada pela necessidade de todos se tornarem partícipes no inaugurar da nova fase do único e verdadeiro Mashiach, e que isso seja em nossos dias amém.

tzedakah

SEGREDOS DA CRIAÇÃO 3

Diferentes fases geológicas que o mundo vivenciou foram explicadas e previstas pela Torá através dos profetas, nos Midrashím, etc., muito antes mesmo da ciência entendê-las. Nesta aula, o Rabino Avraham Chachamovits trata da fase geológica que o mundo vivenciou posteriormente ao pecado no Éden – quando Adám e Cháva se conheceram biblicamente mais uma vez, e deram à luz ao um filho chamado Shet. De Shet, nasceu Enósh, através de quem, nossos Sábios revelam se iniciou a idolatria no mundo. A aula prossegue explicando a idolatria como um processo de degeneração e assim de distanciamento do verdadeiro serviço espiritual ao Um D-us. Devido a esta “inovação” tão negativa de Enósh, o Midrash afirma que D-us de fato puniu a sua geração de diferentes maneiras (e muito antes da geração de Noâch, e o conhecido mabúl – o dilúvio das águas). No entanto, os profetas aparentemente contrariam o Midrash sobre a destruição na época de Enósh, estabelecendo assim uma “tensão” que é impossível na Torá, pois a Sabedoria de D-us é perfeita e não existem contradições. A resolução vem então através da exposição dos mestres que explica a lógica e solução destas questões do passado através das ciências naturais, trazidas em mias esta aula de fé em Hashem e a Sua Torá.

tzedakah

SEGREDOS DA CRIAÇÃO 2

Algumas mentes menos iluminadas poderiem argumentar sobre a dificuldade na integração dos achados científicos e do estudo da Torá e que isso se deve ao fato de que a ciência é produto humano, portanto, sempre especulativa – constantemente evoluindo e provendo somente uma descrição aproximada da realidade. Ao contrário disso, a Torá é dada por Hashem, e assim eterna e a verdade absoluta. Aparentemente, a Torá e a ciência não podem ser “misturadas”. Mas de fato, é vital a integração das ciências com a Torá, pois somente deste modo a ciência é convertida em um instrumento de revelação da luz de D-us no mundo – e a “conversão” é o processo espiritual mais completo. Eis sua chance de elevação. Nesta aula, o Rabino Avraham Chachamovits continua a explorar com a convergência da Torá e da ciência. O foco agora é mostrar algumas das grandes alterações físico-espirituais que ocorreram desde os tempos mais remotos do mundo até hoje. Estas mudanças narradas pela Torá e explicadas na ciência contemporânea incluem as alterações na aparência da Terra, no clima, na irradiação e energia solares, na órbita dos planetas, na atmosfera e refração da luz, etc. A mudança de estrutura na natureza e realidade faz parte da vida neste mundo. A própria vida espiritual do homem também se alterou, pois anteriormente ele se encontrava mais próximo à sua origem; carregando assim qualidades espirituais e físicas superiores que hoje precisam ser resgatadas para que ele viva a completude de sua humanidade. E este “resgate” representa o retorno do homem através do seu realinhamento às leis da Torá. Somente assim ele voltará a exibir estas qualidades extraordinárias, forjando um mundo novo: a era do único e verdadeiro Mashiach, em breve amém.

tzedakah

SEGREDOS DA CRIAÇÃO 1

Neste shiur (de 10 anos atrás) o Rabino Avraham Chachamovits trata de maneira lúcida e profunda a tensão (apenas) aparente que existe entre a sabedoria Divina da Torá e os assuntos da ciência secular. A aula segue iluminando o assunto dos “Ciclos Sabáticos” (shmitót) e a idade do universo de acordo com a Torá. Através desta exploração singular de convergência entre a Torá e ciência moderna, novos entendimentos se revelam. A intenção desta obra complexa de Torá e Ciência – uma das áreas que o Rabino Avraham mais se dedica e inova – é de afirmar que a verdadeira síntese dos ensinamentos da Torá e da ciência ocorre quando o conhecimento científico é usado para explicar, sustentar e iluminar conceitos da Torá. Deste modo, a ciência contribui para a nossa habilidade de perceber a Divindade dentro do universo criado. Mais ainda, em última instância, a Cabalá e a ciência são interdependentes mesmo que ainda sejam vivenciadas separadamente. Em tempo, na medida em que a ciência amadurecer ao ponto de desejar se conectar com o pensamento Divino, o casamento destas duas perspectivas será realizado. Isto é previsto, pois no estágio completamente maduro da ciência ela reconhecerá a unificação total da estrutura do universo como sendo a própria assinatura de Hashem. E a Torá – em particular através de sua dimensão mística da Cabalá e Chassidut – é a chave para o reconhecimento desta assinatura, o que ocorrerá por completo com a aproximação da revelação do verdadeiro e único Mashiach, e que isso seja assim amém.

tzedakah

O PATRIARCA AVRAHAM

O Rabino Avraham traz neste shiur um enfoque original sobre a personalidade do patriarca Avraham (“Abraão): o pilar primeiro do Judaísmo. A aula trata através da Cabalá e dos Midrashim de assuntos e reflexões pouco conhecidas sobre este grande homem – um gigante de retidão. Uma aula extraordinária (e trazida com uma familiaridade “singular” do patriarca) para todos aqueles que desejam se inspirar no aperfeiçoamento de caráter e crescimento espiritual se preparando assim para a vinda do verdadeiro Mashiach.

PALAVRAS CHAVES: O patriarca Avraham foi um iconoclasta, ele não foi politicamente correto, e viveu na marginal do pensamento popular. Ele representa a força contrária à mediocridade, trabalhando sem se preocupar em ser reconhecido. Ele não criou o monoteísmo uma vez que ele de fato trouxe uma herança que já existia desde Adam, quem a recebeu de um livro sobre as verdades espirituais. E Adam depois deu este livro e informações ao seu sucesso espiritual: Chanóch, Chanóch não morreu e foi “traduzido” para fora da realidade física. Depois Nôach recebeu este livro. Avraham vivia em Ur na Caldéia, um local de idolatria e magias. E ele conheceu a Hashem através de sua própria exegese, e Hashem desejou que Avraham fosse para o deserto. A função espiritual do deserto e o Chashmál. A quebra do yeshút (“orgulho”), bitúl (“autoanulação”), hassagát rúach hakódesh (“inspiração Divina”), o Ba’al Teshuvá segue o dérech Hashem (“caminho de D-us”), os Guêrim (“convertidos”), opiniões sobre judaísmo e o estudo real de Torá, idolatrias modernas, a “maquiagem” do lado do mal, o Sêfer Ietsirá, Avraham encontra Malkitsédek e o abençoa com a kohanút (“sacerdócio”),  o início da linhagem judaica.

tzedakah

RETIFICAÇÔES SEXUAIS

Apesar de tratar de assuntos eminentemente judaicos, este shiur do Rabino Avraham abrange também aspectos da vida noética, a saber, a necessidade vital de ganhar mais méritos, principalmente nos comportamentos sexuais. Com insights intensos trazidos em uma linguagem acessível, mas muito profunda, esta aula certamente contribuirá para o crescimento espiritual do ouvinte atento e que deseja verdadeiramente ser parte da solução dos problemas centrais do mundo, e não do problema.

PALAVRAS CHAVES: Deficiências de méritos dos noéticos, a proibição de Shabat para os não judeus, atos de bondade, retificações importantes sobre o expelir do sêmen em vão (“zêra levatalá”) para os noéticos também, as klipót e a desconexão da “fonte”, Mashiach reunirá todo o Povo de Israel em Israel, arquétipos espirituais, a idolatria é o distanciamento de Hashem, derivações da avodah zarah (“trabalho estranho”: idolatria), a primeira mitsvá da Torá: pru urvú (“crescei e multiplicai”), o alastrar da sociedade imoral secular, o livre arbítrio, a “conspiração” das forças negativas, o foco do mal no expelir do sêmen em vão.

(Nota da equipe: shiur recentemente recuperado, mas teve seu final encurtado devido a problemas técnicos).

tzedakah

A MURALHA

Uma aula contundente do Rabino Avraham sobre as dificuldades muito comuns dos judeus antes seculares, mas agora iniciantes no judaísmo, e mesmo inúmeros ba’alei teshuva mais “adiantados”, de crescerem verdadeiramente em Torá. Uma aula fundamental.

PALAVRAS CHAVES: Preparo para receber a consciência sobre o Divino, o tratamento inadequado da sabedoria, a consciência da sitra achra (“o outro lado”), “sucesso espiritual” e os três estágios do crescimento, o problema de se manter ligado às fontes impuras, misturas de fontes, perigos das ideias seculares, bloqueios da evolução espiritual, a necessidade de quebrar a casca/muralha que impede a revelação da alma do indivíduo, a forte resistência de “quebrar a muralha”, líderes falsos e ou imaturos, falta de coragem dos líderes, retificando o cerne do indivíduo, as “desculpas de sempre” que impedem o crescimento, degeneração espiritual devido às ações contrárias a Torá, como as klipót são vitalizadas (que D-us não permita), “o pecado jaz à espreita”, rebaixando as forças negativas, “adoçando” a realidade, o imperativo da transformação interior, parashá Emor, entendendo as nossas intenções, a humildade, o único e verdadeiro Mashiach terminará a retificação do mundo.

tzedakah

ALIENAÇÃO ESPIRITUAL

Nesta aula inovadora, o Rabino Avraham Chachamovits aborda aspectos relacionados, mas menos conhecidos, da Providência Divina e a convergência dos eventos do mundo na aproximação da Era Messiânica. O shiur se desenvolve através de explicações sobre a natureza do Mal e as ações negativas de Cain – arquétipos de “alienação espiritual”. E em particular, o Rabino Avraham trata da alienação causada pelos centros urbanos, e da necessidade de retorno e alinhamento com a Natureza para uma vida reta, bem como das profecias do Tanach sobre os eventos messiânicos. Além disso, o assunto dos “Anjos Caídos” ressurge e o Rabino Avraham mostra como a “agenda oculta” deles tem interesse na opressão do Povo de Israel. Certamente este shiur trará o ouvinte a um grau mais elevado de conexão com D-us e assim, de responsabilidade espiritual: a marca do tempo por vir do único e verdadeiro Mashiach, em breve.

Gravado em 9 de Nissan 5770 (23/03/2010)

tzedakah

PINTURA DE GUERRA

Nesta aula inusitada, o Rabino Avraham Chachamovits revela de modo explícito o tipo de raciocínio mais elevado que nos leva a meditar sobre as influências espirituais em todo e qualquer aspecto da nossa realidade, mas que frequentemente passam despercebidas. O Rabino Avraham explora o verso do Levítico 16:8 que introduz o elemento de Azazel – um dos “anjos caídos”. A essência do shiur trata da antiga guerra espiritual que permeou profundamente a nossa sociedade usando os poderosos armamentos como as tinturas e maquiagem. A aula procede ensinando sobre a Presença Divina (Shechina), a mulher e assuntos de kedusha (“santidade”). Uma aula muito profunda sobre a “tecnologia psicológica” trazida pelos anjos para a difusão e controle de sua agenda que não tem o homem como beneficiário.

Gravado em 2 de Nissan 5770 (16/03/2010)

tzedakah

EMUNAH

Em duas aulas profundas, intensas e muito místicas, o Rabino Avraham Chachamovits explora o assunto de Emunah (“Fé em D-us”). Entretanto, esta exploração é feita em níveis não “tradicionais” – uma das marcas do Rabino Avraham. A primeira aula investiga a problemática do modo racional não-judaico de fé e como isto é completamente estranho a Torá e a verdadeira ligação com Hashem. O grande exemplo trazido na aula é o de Yitró, o sogro de Moisés. Yitrô quem antes era um idólatra e conhecedor profundo de todas as idolatrias do mundo caminha na sua fé completa em Hashem. Primeiro ele nega sua origem idólatra, examina e derruba a sua visão racional sobre a fé e por fim e da maneira correta alcança a fé completa em D-us.

A segunda aula aborda aspectos profundos sobre os estágios de consciência bem como os comportamentos necessários para que a pessoa possa crescer em percepção sobre a verdade inquestionável que Hashem sublinha toda a realidade, pois “Toda a Sua glória preenche o mundo”. Também é examinado as “operações” da yêtser hará (“má inclinação”) que busca constantemente iludir o homem e separá-lo de D-us. Certamente, esta obra poderá muito acrescentar à visão e consciência de todo indivíduo que busca um caminho de fé crescente e ligação verdadeira com D-us, a função principal do homem em vida.

tzedakah

ANJOS CAÍDOS

Neste shiur, o Rabino Avraham Chachamovits explica com grande profundidade vários assuntos desconhecidos da maioria sobre os anjos e a raça adâmica, etc. O foco principal são os “Anjos Caídos”, chamados de Bnei Elokim (os Nefilins do Gênesis capítulo 6). Uma aula arrebatadora, re-explicando até mesmo o Mabúl (“Dilúvio”) da geração de Nôach (“Noé”) e as sérias conseqüências disso para a humanidade até  hoje. Além disso, este shiur (junto com a áudio aula, “Proteja-se do Oculto”) ajuda na busca do entender algo do imenso quebra-cabeças sobre o estado caído em que se encontra o mundo, devido às influências angelicais. (Nota: é recomendado a sequência desta aula na qual o vídeo se perdeu, mas o áudio existe: “DNA Corrompido“. Devido a uma falha técnica no vídeo original, “Anjos Caídos” termina logo antes do minuto final).

Gravado em 10 de Adar 5770 (23/02/2010)

tzedakah

A ARMADA DE MASHIACH

Um shiur impactante – recentemente encontrado – do Rabino Avraham que revela aspectos extraordinários sobre a chegada do Mashiach, baseado no profeta Zacarias (capítulos 13 e 14). Gravado em 25 de Tishrei 5770 (12/10/2009), na parashá Bereshit.

(Música: Rabino Avraham, Quarteto de cordas #4, quarto movimento).

tzedakah

A REDENÇÃO DA FALA

Nesta que foi a primeira aula do pioneiro “Projeto Conexões”, o Rabino Avraham Chachamovits aborda o significado profundo da fala. Ao contrário do que se pensa, a fala é uma “força espiritual” que precisa ser elevada, pois sua degeneração pode trazer vários problemas na vida da pessoa. Este shiur ajuda a iluminar tanto as implicações da fala caída como a consciência necessária para redimi-la e assim “adoçar” as severidades que afligem os homens. Uma importante aula que certamente contribuirá com o “despertar” da pessoa para sua responsabilidade espiritual.

Gravado em 2 de Adar 5770 (16/02/2010)

tzedakah

QUEM SÃO OS BNÊI NÔACH?

PALAVRAS CHAVES: Noéticos e a ligação com Nôach, o mabúl (“dilúvio”), diferenças com o Judaísmo, o código universal de comportamentos morais, o crescimento espiritual da humanidade, harmonia entre os povos, a origem dos movimentos noéticos, a renúncia da fé idólatra, as sete leis e os “iluminados” seculares, não se trata de uma religião ou com rituais judaicos, os desvios através de rituais e expressões culturais judaicos, anti-religiosidade noética e o antissemitismo, erros noéticos, pseudo-judaísmo e a formação de cultos, graves distorções, a mensagem de retidão dos noéticos, aperfeiçoamento humano e as leis fundamentais noéticas, os perigos dos cultos, os Bnêi Nôach ajudam os Judeus no aumento de consciência sobre Hashem, o Lubavitcher Rebe, a nova realidade judaica e os noéticos, a difusão da mensagem noética, o valor maior da retidão.

tzedakah

DESPERTA, LEVANTA-TE, Ó JERUSALÉM!

O Rabino Avraham Chachamovits traz esta aula fundamental, contundente e muito pertinente diante dos eventos recentes (do ano passado) que foram tão duros em Israel. É preciso aprender as lições para evitar a repetição delas. Uma aula de responsabilidade espiritual para todos os judeus.

PALAVRAS CHAVES: A benevolência de D-us sobre Israel, acusadores celestiais, méritos e deméritos de Israel, o exílio de Israel, as Nações se opõem a Israel devido aos comportamentos falhos de alguns, lei espiritual: a falta de kedusha (“santidade”) dá forças ao lado negativo, transgressões das mitsvót pelos judeus atuam contra o próprio povo, angústias horríveis do Povo Judeu é devido aos pecados, profecia Messiânica sobre Israel, o governo secular de Israel, atrasos na revelação do Mashiach, estudo de Torá afasta pensamentos negativos, andando na halachá (“lei judaica”), ignorância da lei: vale para os assuntos laicos e mais ainda para os espirituais, insensibilidade espiritual, o tempo de D-us para a punição não é o tempo do homem, a ilusão do homem sem fé, o ideal de atuação uníssona de nossos pensamentos/falas/ações, as vestimentas espirituais são independentes, a relação de Adam e D-us, a queda espiritual de Adam, tsélem: a semelhança da alma no Alto, “manchando” em baixo e em cima, o materialismo oculta a sutileza da realidade, a percepção sobre tudo é “nublada” como nos assuntos psicológicos, a percepção grosseira sobre as nuances da vida, é vital se distanciar da materialidade, o mal no tempo de Mashiach – e todas as ilusões e mentiras serão expurgadas, o patriarca Avraham se separou de seu sobrinho Lote – uma lição vital para todos, cuidado com a associação com pessoas erradas, o mal se oculta na sedução, Lote tinha a mesma aparência física de Avraham: mas só na aparência externa, o maldoso enquanto vivem são chamados de mortos: se recusam a cumprimento das mitsvót, quem não faz teshuvá é um perverso, é vital andar em retidão, revertendo o estado confuso da mente que não se liga a Hashem, crescimento de fé e confiança em D-us e apressando a vinda do Mashiach.

tzedakah

CONTABILIDADE ESPIRITUAL

Baseado na obra “A Bondade de Avraham”, esta aula (sobre o Shabat Teshuvá, que precede o Yom Kipur) traz reflexões profundas e místicas do Rabino Avraham Chachamovits sobre “responsabilidade espiritual” em geral e o processo de teshuvá (“arrependimento e retorno a Torá”). Ainda que seja um processo eminentemente Judaico que trata do ba’al teshuvá (“penitente”) em geral e do crescimento em Torá em particular, Noéticos que desejam se ligar a Hashem certamente se beneficiarão enormemente com estes pensamentos e admoestações. A aula trata de aspectos da teshuvá relativos ao contínuo do tempo: passado, presente e futuro. Vários conceitos básicos da Cabalá são adentrados, criando uma tela de cores intensas que fazem desta aula realmente singular.

tzedakah

SHMIRÁT HALASHÓN Vol. 3

Ver resenha no Vol. 1.

Assuntos tratados nestas duas aulas:

Capítulo II
2. A leniência sobre Lashón Hará falada a três ou mais pessoas.
3. Uma interpretação alternativa de “b’apei tlata”.
4. Somente os ouvintes originais podem repetir a informação.
5. Todos os três ouvintes podem ser repetidores.
6. Repetição somente dentro da mesma cidade.
7. Não repetir o que é dito em confidência.
8. Falando de modo a implicar a informação dita confidencialmente.
9. Adicionando à informação; Discutindo o background de outra pessoa.
10. Ouvintes inapropriados; Conclusão da aplicação de “Apei Tlata”.
11. Revelando informações individuais a juízes e membros do Conselho.
12. Avaliando um orador público.
13. Assuntos de negócios são assumidos como confidenciais.

tzedakah

SHMIRÁT HALASHÓN Vol. 2

Ver resenha no Vol. 1.

Assuntos tratados nestas duas aulas:

Capítulo I
1. Definição de Lashón Hará: Comentários Negativos, sejam eles verdadeiros ou falsos.
2. Fontes Bíblicas para a Proibição de Lashón Hará.
3. Pessoas que fazem Lashón Hará habitualmente.
4. Consequências profundas de falar Lashón Hará.
5. Ser “coagido” a falar Lashón Hará.
6. Falar Lashón Hará para Evitar Perda Financeira.
7. Falar Lashón Hará para Evitar Desonra Pessoal.
8. Vários métodos de Exprimir Lashón Hará.
9. Falar de si mesmo de modo derrogatória Juntamente com Outros.

Capítulo II
1.A Proibição Contra Fazer Lashón Hará para Várias Pessoas.

tzedakah

SHMIRÁT HALASHÓN Vol. 1

Shmirát Halashón (“Leis da fala apropriada”) são um conjunto de leis e mandamentos judaicos extremamente importantes, complexos e rigorosos. E todo judeu precisa conhecer e praticar as mitsvót, incluindo as leis da fala apropriada. Agora, em geral estas leis também são aplicáveis aos Bnêi Nôach (“Noéticos”). Veja: a “Arca de Nóe” tinha as dimensões de 300 cúbitos de comprimento, 50 de profundidade e 30 de largura. Em Hebraico, a guemátria (“o valor numérico”) da letra SHIN é 300; NUN tem valor numérico 50 e o LÁMED tem guemátria 30. O SHIN, LÁMED e NUN que se referem a arca de Noé soletram a raiz da palavra em Hebraico LASHÓN (“língua”). Disso aprendemos que os Bnêi Nôach devem aprender as leis da “fala apropriada” chamadas em Hebraico de Shmirát Halashón, significando literalmente “guardando a língua”. Estas leis incluem proibições contra difamação, calúnia, maledicência (Lashón Hará, ou “língua do mal”) e Rechilút (“fofoca e boato”) etc. Note que a palavra em Hebraico para arca é TÁIVAH, que se traduz como “palavra”. Portanto, é muito importante para os Bnêi Nôach aprenderem as leis sobre as “palavras”.

As duas aulas deste título são a introdução deste importante assunto, iluminado agora pelo Rabino Avraham Chachamovits, que traz também aspectos místicos ligados a Shmirát Halashón. Toda a pessoa conectada a Torá e que deseja crescer verdadeiramente em retidão e santidade precisa estudar e cumprir estas leis, se D-us quiser.

tzedakah

GATO POR LEBRE

Neste shiur (final do “Projeto Conexões”), o Rabino Avraham Chachamovits trata do importante assunto do “comércio espiritual” de modo a ajudar a remover a ilusão dos ignorantes. Vários aspectos sobre os charlatões da “Cabala” são abordados aqui, desmascarando-os ao confrontar as suas práticas comerciais contra as verdades da Torá e Cabalá. Hoje em dia, muitos se aproveitam do momento de incertezas que o mundo atravessa. Portanto, é vital aprender a se defender destas pessoas e ingressar em um caminho digno que levará a todos à era do único e verdadeiro Mashiach, muito em breve.

Gravado Gravado em Rosh Chodesh Tevet 5770 (07/12/2010)

tzedakah