O PATRIARCA AVRAHAM

O Rabino Avraham traz neste shiur um enfoque original sobre a personalidade do patriarca Avraham (“Abraão): o pilar primeiro do Judaísmo. A aula trata através da Cabalá e dos Midrashim de assuntos e reflexões pouco conhecidas sobre este grande homem – um gigante de retidão. Uma aula extraordinária (e trazida com uma familiaridade “singular” do patriarca) para todos aqueles que desejam se inspirar no aperfeiçoamento de caráter e crescimento espiritual se preparando assim para a vinda do verdadeiro Mashiach.

PALAVRAS CHAVES: O patriarca Avraham foi um iconoclasta, ele não foi politicamente correto, e viveu na marginal do pensamento popular. Ele representa a força contrária à mediocridade, trabalhando sem se preocupar em ser reconhecido. Ele não criou o monoteísmo uma vez que ele de fato trouxe uma herança que já existia desde Adam, quem a recebeu de um livro sobre as verdades espirituais. E Adam depois deu este livro e informações ao seu sucesso espiritual: Chanóch, Chanóch não morreu e foi “traduzido” para fora da realidade física. Depois Nôach recebeu este livro. Avraham vivia em Ur na Caldéia, um local de idolatria e magias. E ele conheceu a Hashem através de sua própria exegese, e Hashem desejou que Avraham fosse para o deserto. A função espiritual do deserto e o Chashmál. A quebra do yeshút (“orgulho”), bitúl (“autoanulação”), hassagát rúach hakódesh (“inspiração Divina”), o Ba’al Teshuvá segue o dérech Hashem (“caminho de D-us”), os Guêrim (“convertidos”), opiniões sobre judaísmo e o estudo real de Torá, idolatrias modernas, a “maquiagem” do lado do mal, o Sêfer Ietsirá, Avraham encontra Malkitsédek e o abençoa com a kohanút (“sacerdócio”),  o início da linhagem judaica.

tzedakah