A TSEDAKA SALVA DA MORTE (E DO ROUBO)

Nada é mais Torá do que aprender a emular o Criador. E nenhuma emulação d’Ele é maior do que a de ser generoso. Seja mais generoso e isso o aproximará do Criador. O Zohar (Ra’aya Mehemna, Tsav) explica algo muito importante e extremamente pertinente hoje em dia: “Judeus não observantes da Torá e até não judeus, precisam fazer favores e buscar ajudar dando tsedaka os judeus shomer mitsvot [“cumpridores das mitsvót”]”, pois isso ajuda muito as retificações de suas nefashot (“o único e apenas grau de alma que a excedente maioria no mundo têm”). E está escrito: “Por que o ignorante deve ser paciente com o talmid chacham [“estudioso da Torá”]? Uma vez que um talmid da Torá é como o dia de Shabat, o ignorante deve ser como um indivíduo que não tem nada próprio [tal como um dia da semana e que precisa se preparar para o Shabat]. Se o homem ignorante é generoso para ele com seu dinheiro e tem o hábito de fazer seu desejo, de cuidar dele e cumprir os preceitos como ele deseja etc., então o que é dito: ‘Hashem, Tu preservas homem e besta [como um ignorante da Torá]’ [Salmo 36:7] será realizado. E Ele assim preservará a pessoa do roubo e do Malach HaMavêt [‘Anjo da Morte’], para que ele não tenha poder de abatê-la com a sua faca imperfeita. Tudo aquilo que é abatido com uma faca imperfeita é uma nevilah [‘carcaça’, portanto, não abatida ritualmente e proibida para um judeu de comer], sobre a qual está escrito: ‘Ao cão a jogareis’ [Shemot 22:30], quem é na verdade o Samech-Mem (o Satán), chamado de “cão”. Baseado neste Zohar, eu entendo por que é dito que: “Ele preservará a pessoa do roubo e do Malach HaMavêt”. Por que justamente isso? O assunto do Anjo da Morte é evidente. Estando o ignorante sempre ligado a sitra achra (o lado das forças antagônicas a kedusha/santidade), ele chama para si a própria morte, chaz v’shalom. Portanto, esta proteção da tsedaka é vital para ele, verdadeiramente. Agora, sobre o roubo a explicação é a seguinte. Um homem que usa a maior parte do seu ser para acumular fortuna, e ela de fato cresce, está sempre sujeito aos diversos tipos de roubos através de suas transações e funcionários. Até porque, ele não tem como controlar tudo que ele é dono. E para que ele possa ajudar o talmid chacham, é fundamental que ele possa usar suas finanças também para a tsedaka. Portanto, mesmo que impuro e cheio de defeitos, ele é protegido no mérito da tsedaka e para que possa adquirir mais mérito de tsedaka e redimir a sua alma do Malach HaMavêt.

tzedakah

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s