9 pensamentos sobre “ACHARÊI MÓT: “INFRUTÍFERO! INFRUTÍFERO!”

  1. SHALOM RABINO AVRAHAM E AMIGOS.

    Novamente venho pedir a licença ao Sr. Rabino Avraham e aos amigos para trazer um comentário mínimo sobre a aula “INFRUTÍFERO! INFRUTÍFERO!”
    https://beitarizal.org.br/2014/04/11/acharei-mot-infrutifero-infrutifero/ sobre o Vayicrá(Levítico) 18:22 da parashá Acharêi Mót.

    Nesta importante aula de Torá, o Mestre Rabino Avraham inicia falando que o Patriarca Yitzchak (Isaque) e sua esposa Rebeca estavam engajados em um tipo de relação conjugal limitados apenas ao nível físico, ou seja, limitado ao nível de asiyah (conectado ao canal espiritual de malchut[Reinado] que é um canal feminino) que misticamente se refere a nossa realidade física que não tem luz espiritual própria e em razão disso Avimelech, rei dos filisteus(que eram excessivamente indulgentes com a sensualidade) pôde se intrometer e perceber este tipo de relação sendo praticado por Isaque e sua esposa, o que significa que eles estavam expostos ao mal e praticando uma relação que misticamente é como o lesbianismo, e o homossexualismo(tanto masculino como feminino) só visa o prazer sensual cru. Continuando a explicação mística, entendo minimamente que o Mestre explica que uma relação que busca apenas o prazer físico e egoísta, é uma relação que está apenas no nível baixo do Olam HaAsiyah(mundo da ação) onde vivemos, pois nosso mundo não tem luz própria e como parte da criação somos como forças receptivas que depende da recepção da Luz Divina constantemente, que por sua vez tem um papel ativo em toda a criação. E sendo assim uma relação sexual mesmo entre um homem e sua esposa, se é focada apenas no prazer egoísta da carne, então acaba sendo como uma relação de lesbianismo, ou seja, duas forças receptivas atuando juntas, não sendo possível gerar frutos espirituais desta forma, pois no plano Divino o lado feminino tem um papel receptivo e o lado masculino tem um papel ativo, pois a semente vem do masculino e o lado feminino deve gerar os frutos como uma terra fértil. Entendo minimamente por tudo que já ouvi do Mestre que este é um princípio fundamental da Torá, pois a relação que deve existir de acordo com a Torá entre o homem e sua mulher é um arquétipo da relação que D-us tem com toda sua criação, ou seja, o homem representando D-us com um papel ativo e a mulher representando a criação que deve constantemente receber a luz. A mulher é a personificação da Shechináh(aspecto feminino da presença Divina), por isso o homem temente a D-us tem a função de trazer o conhecimento de Torá para dentro do seu lar, cumprindo seu papel ativo fielmente e a mulher deve receber a Torá de seu marido trazendo bênçãos através de frutos espirituais no cumprir das leis . Da mesma forma entendo que a relação conjugal deve ser santificada e elevada, pois almas elevadas chegam ao mundo através de casais que tem uniões não somente físicas, mas espirituais e elevadas, com o homem trazendo a semente de procriação para a mulher. Entretanto como explica o Mestre, existem exceções, pois D-us controla toda a sua criação e almas elevadas também vem de perversos. Obviamente as relações conjugais egoístas também geram filhos, mas quase sempre o que provém de tais relações são almas baixas e até perversas, que D-us nos livre. Por isso devido a perversão sexual no mundo existem aqui muitas almas baixas e perversas que por sua vez também contribuem para aumentar as perversões no mundo fortalecendo o lado do mal, D-us nos livre. Entendo minimamente pelos ensinos que o Mestre traz da Torá, que tudo que tem um grande potencial de elevação espiritual, se for usado de forma equivocada também proporcionalmente tem o mesmo potencial grandioso para a queda espiritual, que D-us não permita. O Mestre explica que a força da relação sexual tem um potencial enorme como nenhuma outra coisa pode ter para elevar a vida espiritual de um casal, mas se usado apenas de forma egoísta e estritamente limitado ao prazer físico leva o homem e sua esposa a grandes quedas espirituais como nenhuma outra coisa pode fazer, que D-us não permita.
    Vivemos em tempos assustadores, e um dos indicadores claros disso é o aumento impiedoso das perversões sexuais, da busca intensa da sociedade secular pelo prazer sensual, animal e egoísta. O que não falta na sociedade de hoje são estímulos sexuais que estão presentes nas ruas da nossa cidade e nos meios de comunicação (televisão, internet, etc.) e as entidades do mal tem o objetivo de seduzir os homens a expelirem o sêmen em vão o que traz grande sustento e força para o lado do mal e suas entidades demoníacas, que D-us nos livre. Por isso devemos ter o máximo de cuidado com o que vemos e pensamos para que tais perversões não nos contaminem.
    O Mestre traz nesta aula um estudo profundo das técnicas de guemátria que revela informações profundas no texto de Levítico 18:22 e são informações tão exatas e contundentes que só um livro de autoria Divina poderia ter. Entre as varias técnicas de guemátria o Mestre revela que este verso da Torá fala do homossexualismo como sendo abominação, doença, maldição e profanação, e este pecado também contribuiu fortemente para agravar a queda espiritual de Sodoma e Gomorra. Que possamos lutar para viver uma vida alinhada com a Torá e escapar das influências sedutoras e nefastas do mundo secular. Estou grato a D-us e também ao Mestre por trazer estas lições e admoestações para estarmos sempre atentos aos perigos espirituais. Peço ao Mestre que me perdoe por quaisquer erros presentes neste comentário devido à limitação do meu entendimento. Muito obrigado e tudo de bom a todos.

    Respeitosamente, Emerson

  2. Shalom Rabino Avraham.

    Gostaria de expor pequeno entendimento sobre esta aula que revela aspectos ainda desconhecidos pelas nações no que tange as uniões conjugais, é preciso entender de fato para que o temor seja de ambos marido e mulher.

    As explicações do Mestre sobre o verso de Vayicrá 18:22, “e com homem não te deitarás como se fosse mulher, é uma abominação…” esta citação causa espanto até mesmo do ponto de vista mais revelado, no entanto vai ainda muito alem deste entendimento. É revelado que o homem e a mulher quando se envolvem em relações não retificadas podem ser comparados a o lesbianismo pelo fato de desejarem apenas sensações físicas, dando assim oportunidade para o lado do mal interferir e escoar esta energia santa e produtiva para gerar criaturas que sustentam o outro lado, (que D-us nunca permita).

    Compreendo que no verso onde é trazido que “Avimelech olhou na tenda deles de (Ytzchak e Rivka), através da janela e viu que eles estavam engajados em suas relações conjugais”, a Torá ensina que o mal pode causar aberturas no espaço tempo e observar de forma rápida, eventos que estão acontecendo no nível em que se encontra, sendo assim, entendo que o rei dos filisteus utilizou desta abertura para descobri a verdade sobre Ytzchak e Rivka, após ele ter afirmado que eles eram irmãos. Desta forma o outro lado causa grande mal aos homens e mulheres sem Torá.

    Através de guematria o Rabino Avraham revela segredos contundentes no verso de Vayicrá 18:22, sendo estes: abominação, doença, maldição, perversidade, todos ligando o assunto de homossexualismo e com as cidades de Sodoma e Gomorra. Em seguida temos o verdadeiro objetivo do homem que é a “primeira mitzva da Torá, Pru’urvu – (crescei e multiplicai-vos), ou seja, a consciência sobre o que significa trazer uma alma para o mundo e o erro gravíssimo de rebeldia do que significa propositalmente fazer algo que escoa o recurso criativo da pessoa sem que aja qualquer possibilidade de procriação verdadeira”.

    Obrigado Rabino Avraham por tantas revelações fundamentais para seguirmos neste mundo em retidão.

    Edson Bertoldo.

  3. Shalom Rabino Avraham. Peço permissão para expressar um humilde e breve comentário sobre essa aula reveladora do Sr.

    Essa aula me faz refletir dentro de meu mínimo entendimento que, infelizmente, toda esse culto ao prazer e realização dos desejos que o homem tanto alimenta, seja em qual área for, inclusive os de ordem sexual, é a causa da interrupção dos canais de bênçãos para este mundo, já que aqui no nível de Assiah não existe luz espiritual própria, portanto, os atos das pessoas que poderiam trazer luz espiritual vinda dos céus, fica totalmente bloqueado pelas klipot que aliciam o homem a somente atender os desejos do corpo, da matéria. Essas são as cascas que impedem o homem de receber os fluxos de Luz Divina, e então a escuridão somente aumenta.

    Aprendo ainda, que qualquer relação sexual que vise apenas o prazer, mesmo as conjugais, entre marido e esposa, são perigosas, pois acabam por expor as pessoas ao mal, Hasv’Shalom. Mais ainda, são consideradas relações sexuais como as do homossexualismo que por si só são atos de abominação, D-us não permita.

    Em minha humilde opinião esta aula traz um alerta aos que são casados, sobre como estão vivendo suas relações conjugais. Aos solteiros um grande aprendizado para seu futuro matrimônio. O importante a todos é evitarmos que sejamos como árvores secas ou pior ainda, sócios ou agentes do mal, que D-us não permita.

    Agradeço ao Rabino Avraham mais uma vez por este ensino precioso para nossa retificação. Peço desculpas por qualquer erro de entendimento ou escrita nesse humilde comentário.

    Shalom.

    Tudo de bom.
    Robson Cleber Garcia da Silva

  4. SHALOM CARO RABINO AVRAHAM E AMIGOS DO BEIT ARIZAL,

    Peço a licença do estimado Sr. Rabino Avraham para comentar brevemente sobre o impacto que este shiur trouxe ao meu limitado entendimento:

    Meditando neste shiur entendo que a dura realidade do mundo provém do fato de existirem aqui muitas almas baixas que vieram como resultados de relações não elevadas onde a busca pela gratificação física se tornaram o grande objetivo. Entendo que este shiur traz a consciência correta e elevada do que significa a possibilidade de trazer almas ao mundo deixando de lado toda a infantilidade das relações espiritualmente baixas, animalescas que abundam no mundo.

    Entendo que os testes sexuais precisam ser superados através do uso correto do livre arbítrio e assim o homem poderá se D-us quiser dar frutos verdadeiros trazendo almas mais elevadas ao mundo, que D-us permita. Agradeço ao Rabino Avraham por essa oportunidade maravilhosa, Shalom e tudo de bom á todos!

    Respeitosamente, Emerson

  5. Saudações, Rabino Avraham
    Permita-me trazer o mínimo entendimento que me foi possível colher deste shiur.
    Nos é ensinado que o serviço a D´us deve estar presente até no relacionamento do homem e sua mulher. E de que modo o homem e a mulher servem a D´us? Abdicando da relação como fonte de gratificação meramente física, do relacionamento como simples auto-gratificação, para buscar envolve-la no plano espiritual, não permitindo que o mal se interponha entre eles e, deste modo, fazendo da relação instrumento para trazer ao mundo frutos elevados, b´etselem Elokim.
    Meus agradecimentos, Rabino, por mais uma elevada lição.
    Shalom

  6. Shalom à todos,apesar de não estar no nivel dos senhores que aqui comentam,queria somente agradecer ao Mestre pela beleza destas aulas em particular “Não blasfemar”a qual ouvir varias vezes nos últimos dois dias….Gracas a D-us,o senhor sempre abrindo um caminho em nossas mentes com .

  7. Shalom a todos,mesmo não me sentindo a altura de comentar sobre qualquer coisa neste canal tao elevado pois tenho muitíssima a aprender,queria somente agradecer,em particular ,pela maravilhosa aula “Não blasfemar” e “A Redenção da fala”,aulas primordiais para nôs que crescemos neste mundo secular neste e nesse pais pseudolaico…..que Hashem nos abençoe e ao nosso querido Mestre rabino Abraham.

  8. Shalom a todos

    Peço a permissão do sr. Rabino, para estas poucas linhas.

    Os ensinamentos deste shiur me trazem à reflexão que, quando Hashem determinou ao homem: “Criai-vos e multiplicai-vos” não determinou ao homem que reproduzisse seus frutos sem importar a qualidade destes frutos. A criação que nos cabe deve buscar ser best-seller Elokim.

    Ora, a santidade de Hashem não pode ser trazida a este mundo através da impureza, pois nos ensina o Rabino que a santidade não habita a impureza.

    Portanto, a geração destes frutos, segundo o mandamento de Hashem, precisa se apartar da impureza, de sorte que a relação do casal precisa buscar não se ater ao plano inferior, quer dizer, apenas à satisfação dos impulsos mais baixos, a auto gratificação sexual.

    Se a relação não puder ser colocada perante D’us, para cumprir a vontade d’Ele e não apenas a satisfação dos desejos baixos, se não puder alcançar as uniões superiores perante Hashem e para honrá-lo cumprindo sua vontade, não a nossa, então seremos como árvores secas, no sentido de sermos incapazes de gerar frutos da qualidade que nos ordena o Eterno.

    A relação limitada à satisfação inferior deixa aberto o homem ao mal, que na relação se imiscuirá, assim como Isaac pode ser visto pelo algoz em relacionamento com sua esposa. Importa em união de polaridade apenas feminina, por isso lesbiana, com Lilit – que seu nome seja apagado, e os frutos que daí virão sao frutos da árvore seca, que não resguardam a feição bet seller elokim.

    Shalom

  9. Shalom estimado Rabino Avraham e amigos desta grande obra de Torá.

    Peço a licença para trazer um comentário deste shiur:

    É incrível como num único verso, em poucas letras e palavras a Torá traz inúmeras lições desde o nível literal até o místico mostrando aqui o sentido profundo do que representa o homossexualismo como explicou o Mestre, pois só um livro de autoria Divina pode trazer lições e assuntos infindáveis com grandes implicações para a humanidade. O Mestre fala que o tipo de relação que Yitzchack e sua esposa Rebeca estavam praticando estava limitado ao nível baixo de Asiyá e por isso Avimelech foi capaz de se intrometer na relação deles, fazendo o papel do antigo serpente.

    O assunto deste shiur leva a me lembrar dos ensinos que o Mestre traz na série Zivuguim onde é falado que o homem e a mulher têm seus fogos particulares, tanto é que em hebraico nas palavras para homem e mulher já existem as letras que compõe a palavra fogo indicando que os fogos particulares do homem e da mulher consomem um ao outro se D-us não for o terceiro parceiro da relação, pois a presença divina na relação garante que haverá um fogo sagrado que une o casal espiritualmente livrando-o da intrusão do mal, evitando que almas baixas e perversas cheguem aqui como fruto de sua relação.

    Este shiur me leva a meditar na importância de me proteger, pois não faltam estímulos eróticos na sociedade secular, e no livro “Cuidado! Sua alma pode estar em perigo” o Mestre explica que as forças negativas se alimentam dos pensamentos e emoções sexuais desalinhados com as leis espirituais que hoje em dia certamente contaminam muitas relações conjugais aumentando impiedosamente a klipá no mundo. Peço á D-us que em breve Ele me permita estar num ambiente pelo menos meio longe das influências urbanas, pois nas cidades esses grandes males atuam de forma poderosa como o Mestre também fala em suas obras. Dou graças á D-us por este shiur fundamental que aqui podemos estudar através das obras do Mestre Rabino Avraham, tudo de bom!

    Respeitosamente,
    Emerson

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s