PROPÓSITO DE VIDA

Ao contrário do que se pensa normalmente, o tachlit (“propósito de vida”) da pessoa não são os outros. Eu quero dizer, pensamos que é através das coisas que fazemos que incluem tudo que tratamos com outras pessoas, que o tachlit se afirma em nossa vida. Deste modo, damos importância exagerada para o “teatro da vida”, quando na verdade o tachlit é o nosso desenvolvimento como kli d’kedusha (“um recipiente santo”). O homem reclama: “Eu quero mais isso, eu gostaria mais daquilo etc.”, mas um foco assim manifesta um tachlit iludido, pois entrega um poder a outrem que de fato deveria ser concentrado nos esforços do auto crescimento. Veja: o mundo e seus assuntos são o caminho para a revelação e refinamento do tachlit e que através disso outras pessoas são afetadas e esperamos, ajudadas. Os assuntos de nossos afazeres no mundo servem principalmente para criar as condições de nossa evolução pessoal. A primeira alma a ser salva para salvar o mundo (aludindo a Mishna Sanhedrin 4:5) é a própria alma da pessoa. Não existe Redenção sem primeiro existir a redenção individual.

tzedakah

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s