ESCOLHA A VIDA

E está escrito: העדתי בכם היום את-השמים ואת-הארץ החיים והמות נתתי לפניך הברכה והקללה ובחרת בחיים Haidoti vachem hayóm et-hashamáyim veêt-haárets hachayím vehamavêt natáti lefanêicha haberachá vehaklalá uvachárta bacháyim, “Tomo hoje os céus e a terra por testemunhas contra vós, que tenho dado perante vós a vida e a morte, a bênção e a maldição; ‘escolha a vida’ etc.” (Devarim 30:19, Nitsavim). Agora, diz o profeta: כי הלבישני בגדי-ישע מעיל צדקה Ki hilbisháni bigdêi-yeshá meíl tsedacá, “Porque me cobriu com vestes de salvação e Me envolveu com o ‘manto da justiça'” (Isaías 61:10). A Torá ensina que Avraham avinu (“o patriarca Abraão“) foi o protótipo de chésed/bondade, dando tsedacápara as pessoas. Ele foi o pilar moral que o mundo se sustentava. A sua vida foi uma de se importar com os outros e de ajudá-los com tsedacá de várias maneiras. E por sua vez, esta maneira de viver o ergueu e vitalizou a níveis extraordinários. E graças a isso, Hashem considerou todos os seus atos virtuosos como pura tsedacá (ver Bereshit 15:6), dotando Avraham com um espiritual meíl tsedacá – um “manto de justiça” santo – para assim coroar a “completude de seus anos” (ver Bereshit 25:8). Uma dica disso, a guemátria atbash de מעיל צדקה meíl tsedacá é a mesma da guemátria absoluta de חיי אברהם chái Avraham, “A vida de Avraham“. Verdadeiramente, tsedacá é vida! Mais ainda, בחרת בחיים vachárta bacháyim, “Escolha a vida”, tem guemátria atbash 814. Este é o mesmo valor numérico que a guemátria milúi (“soletrar/preencher”) do Nome de D-us Sha-dái (shin-yud-nun, dalet-lamed-tav, yud-vav-dalet, ou [300+10+50] + [4+30+400] + [10+6+4] = 814). O Nome Sha-dái também corresponde ao nível na Divindade chamado de Shechiná (“Presença Divina”). Quando a pessoa dá tsedacá ela literalmente “escolhe a vida”, pois se conecta diretamente com a Shechiná, a Origem de toda a vida no universo. E assim foi com o patriarca Avraham**, e também pode ser com qualquer um, amém.

* Na verdade não é uma palavra que é melhor traduzida do Hebraico como “caridade”, mas sim como justiça. Quando ajudamos alguém com tsedacá, estamos de fato usando o “manto da justiça”.
** No primeiro contato que Hashem fez com Avraham (Bereshit 15:1), a Torá usa o Nome Santo Sha-dái/Todo Poderoso (ver também Zohar 88b, Lech Lechá).

 

tzedakah

Um pensamento sobre “ESCOLHA A VIDA

  1. Shalom Rabino Avraham e amigos. Peço permissão ao Sr. para expor um humilde entendimento da presente aula.

    Com a graça de D-us, mais um ensinamento santo nos é dado pelo Sr., onde em meu humilde entendimento, o livre arbítrio somente é realizado de fato quando temos a oportunidade de conhecermos o caminho de Bem verdadeiro que é a Torá: o Bem Absoluto e imutável, o caminho que Hashem nos revelou através do Povo Santo. Pois até então, estávamos simplesmente mergulhados no caminho do conhecimento da racionalização, ou seja, de nosso próprio entendimento ou do entendimento que o mundo nos aponta como sendo verdades relativas. Ou seja, o que pode ser uma verdade hoje, amanhã pode não ser, e assim por diante.

    Graças a D-us tive a oportunidade de conhecer a Torá através de um Mestre verdadeiro, pois até então não exerci livre arbítrio algum, apenas escolhi as “verdades” relativas do mundo das ilusões. Ou então escolhi aquilo que mais agradava o meu conceito de verdade, de prazer enfim… aquilo que meu “estômago” escolhia como sendo “bom” ou “correto”.

    Hoje, graças à Torá, tenho refinado um pouquinho mais a cada dia, de acordo com a prática das Mitzvot, atos de bondade, praticar Tzedakah, as Leis da Torá que cabe às nações, a escolher entre o que é o Mal e Bem realmente, e cabe hoje escolher, se D-us quiser cada vez mais o caminho da Bênção.

    Estamos nos aproximando de Rosh Hashaná, agora é um período de reflexão, em decidir escolher os caminhos das bênçãos e deixar os caminhos que nos levam à maldição. Um período para pedir perdão e perdoar e praticar muita Tzedakah, para que se D-us quiser tenhamos um ano de doces bênçãos.

    Agradeço ao Sr., por mais este importante ensino, que nos dá a oportunidade de crescermos a nossa consciência espiritual e escolhermos o caminho que nos leva à Vida.

    Peço perdão ao Sr., por algum equívoco de meu entendimento ou de escrita nessas breves palavras.

    Desejo tudo de bom e doce ao Sr. e família sempre.

    Respeitosamente,
    Robson Cleber Garcia da Silva.

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s