A MISSÃO MILITAR ESPIRITUAL

No início da parashá Kôrach, está escrito: ויקהלו על-משה Vayikahalu al-Moshe, “E congregaram-se contra Moisés” (Bamidbar 16:3). Veja, quando olhado com retidão e santidade, vemos que nós somos uma raça coletivamente em luta continua com os poderes da sitra achra/lado do Mal. Esta guerra iniciou no Gan Eden, e desde então lutamos contra estas forças estranhas. A Torá revela isso constantemente. É esta a razão que a vinda do Mashiach é sempre colocada em termos apocalípticos, na terminologia de guerra. Pois, o lado do Mal deseja manter tudo como está: ganhado espaço pouco a pouco etc. Entretanto, o Bem se livrará do Mal através de guerra, para assim expurgá-lo. O objetivo central da armada de Hashem é trazer luz para o mundo. Sob o nosso ponto de vista, o mundo é em geral considerado terreno conquistado pelas forças do Mal. E Israel é um “posto avançado” na luta para reconquista da terra (e os bnêi Nôach, apesar de não terem força suficiente para estar na frente de batalha, são como “tropas de suporte”). Contudo, o nosso inimigo é formidável e ousado: Vayikahalu al-Moshe, ou seja, os ímpios se agrupam para abater os justos/Moshé/Mashiach. Até a queda no Gan Eden, o Mal existia fora de nós. O Nachash (“o Serpente”) é o Mal personificado externo e claramente reconhecível. Com a queda de Adam, ele se camuflou dentro de nossos corpos e almas. A sitra achra se liga à luz e a circunda completamente, para que ela não possa brilhar salvo através dos filtros das cascas (klipot). E deste modo, as klipot recebem sustento contínuo, e nós que carregamos a luz, continuamente suprimidos. Quebrar e subjugar a “casca” é a missão militar espiritual – um desafio constante e somente para os que amam Hashem e Sua Torá com grande vigor, foco, zelo e bondade. E isto somente pode ser feito através do cumprimento das 613 mitsvót (as 7 noéticas estão incluídas nos mandamentos), que são a polaridade oposta de Vayikahalu al-Moshe/E congregaram-se contra Moisés. Ou seja, dentro da doença existe a cura, pois Moshe/Mashiach destruirá os malfeitores espirituais através da força da kedushá/santidade imbuída nos mundos pelo cumprimento dos mandamentos. E veja, Vayikahalu al-Moshe tem guemátria absoluta (mais 11 das letras desta expressão) com valor 613.

tzedakah

2 pensamentos sobre “A MISSÃO MILITAR ESPIRITUAL

  1. Boa tarde Rabino Avraham, Shalom.

    Peço permissão para em algumas linhas tentar expressar como entendo as surpreendentes revelações que o Sr, traz em especial nesta aula.

    Ao mencionar as constantes batalhas, guerras vividas por gerações, milênios, busco entender que quando o mestre fala sobre a terminologia utilizada para guerra, que pode ser racionalizado como batalhas e combates com utilização de armas bélicas e emprego de força física, quando na verdade se trata de sentidos interno, espiritual, algo que muitas vezes o homem pode não definir como bem ou mal, nem mesmo os seus olhos podem ver, e somente com o aprimorar dos sensos perceptivos, poderão sentir os aspectos positivos ou negativos, força do mal, outro lado etc.., existentes a nossa volta assim entendo.

    O Mestre explica que o mal/cascas, travam lutas constantes para encobrir o Brilho/Lus do Criador no mundo, então a guerra consiste em o Bnei Israel combater arduamente removendo as cascas para que a Luz possa então brilhar com seu propósito mais sublime, para alguns justos das nações (Bnei Noach) foi revelado a permissão de estar próximo do “posto avançado” e ajudar nesta grande frente de batalha, tudo que temos são as sete Leis, e devemos estar preparados com o entender profundamente este propósito e praticar cada um destes movimentos/Leis com retidão, pois como em operações de guerra real esta é nossa função, levar ajuda para os grandes guerreiros que não podem recuar da linha de frente.

    Somos ensinado que ao fortalecermos com auxílio algum aspecto do grandioso exercito guiado por Hashem, certamente somos fortalecidos e protegidos também, pois o Misericordioso S-nhor dos exércitos esta olhando e protegendo a retaguarda (nações), mesmo com as tamanhas afrontas o Criador, Ele espera que cada um se arrependa e volte a fazer parte nas frentes que limparam o mundo para os dias em que será anunciado a chegada do único Mashiach, que D-us permita.

    Obrigado Rabino Avraham por identificar e ensinar os poucos escolhidos para auxiliar o Bnei Israel na luta contra as forças do mal.

    Edson Bertoldo

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s