ESTES SÃO IMPUROS PARA VÓS

O assunto dos tolaím, “vermes” e a grande mitsvá de bedicát tolaím (“procurar vermes”) para removê-los das saladas, verduras, frutos e frutas etc. sempre e sem exceções antes de comê-las, é algo muito sério. Nossos sábios da Torá ensinam que, “O judeu que desobedece e negligencia estas leis é considerado como negador da êxodo do Egito” (Torat Kohanim no Vayicra 11:45, parashá Shemini). E neste mesmo passúk/verso, o comentarista Ráshi diz: “A escola de Rabi Yishmael ensinou: E Hashem diz: ‘Se eu tivesse removido o povo Judeu do Egito somente para que eles não se profanassem através de comer criaturas rastejantes como as outras nações, isto teria sido razão suficiente para eles serem redimidos'”. O Talmud afirma: “É mais detestável pecar com este assunto do que com outros pecados” (Bava Metsía 61b). E misticamente, vemos a intensa gravidade desta transgressão: “Aquele que come destas comidas impuras [trêif/não cashér em geral] se liga a sitra achra/lado do mal e profana o seu corpo. O Espírito Impuro repousa sobre ele e ele não tem uma porção no mundo vindouro e nem sua alma provém do lado da kedusha/santidade e não se liga com Hashem. E se ela parte deste mundo neste estado [causado por esta alimentação impura], ele será pego por todos aqueles que se agarram no lado da sitra achra [ou seja, os espíritos malévolos]. Ele será julgado como um homem desprezado pelo Mestre, desprezado neste mundo e no mundo vindouro” (Zohar 41b, Shemini). E eu vi observei o seguinte, que assim como está escrito, וזה לכם הטמא בשרץ השרץ על הארץ Ve-ze lachem hatame basherets hashorets al-haarets, “E estes são os impuros para vós, entre os animais rastejantes que se movem sobre a terra” (Vayicra 11:29, Shemini). E a guemátria de Ve-ze lachem hatame é 163, a mesma de pigulim (“abomináveis”). E a guemátria do sofêi tavót de basherets hashorets al-haarets (tsadi-tsadi-lamed-tsadi) é 300, a mesma de le-rah (“para o mal”) e arál (“fechado” ou “incircunciso”), sem luz. Verdadeiramente, a razão que temos medo, horror ou nojo das criaturas rastejantes é que suas nefashót/espíritos provém do nível de Asiyah de Asiyah do Olam HaAsiyah, a saber, da própria terra ela mesma e não dos níveis celestiais. Estes são espíritos baixos da terra, significando serem de tão pouca luz espiritual, produto de um tsimtsum/contração da Luz Divina tão extraordinário e incompreensível, que na sua própria revelação e forma físicas elas se apresentam de modo abominável, repugnante, essencialmente sem luz . A sua essência e raiz espiritual existem na própria klipah física da terra, no grau mais baixo deste mundo, das maiores impurezas. Qualquer pessoa minimamente espiritualmente refinada deve sentir sensações negativas em suas presenças. Mesmo assim, são klipot vitalizadas e permitidas de existir por Hashem, sendo proibido matar ou maltratá-las salvo se a pessoa for assolada e perseguida por uma destas criaturas, como as serpentes, escorpiões etc. Prejudicar gratuitamente estas criaturas abomináveis implica em acerto de contas no Yom HaDín/Dia do Juízo Final.

tzedakah

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s