3 pensamentos sobre “HA’AZINU 5775

  1. Shalom Rabino Avraham e amigos estudantes deste portal de estudos da santa Torá.

    Peço permissão do rabino para expressar em algum linhas como compreendo esta aula.

    Alegre pelo Misericordioso permitir estar aqui nestes dias estudando a obras do senhor esclarecendo sobre as duas ‘árvores’, o bem e o mal, pensamentos Eternos, onde toda a Criação tem origens e encontram-se dentro de nós mesmos, portanto devendo ser usada para propósitos bons, ou não tão bons, pois entendemos que tudo é Hashem Ele Mesmo e que não há mal vindo dos céus.

    “a espécie humana foi criada incrivelmente para existir em ambos os mundos (material e espiritual) e de fato possa se tornar uma ponte para unir estes dois domínios e estabelecer equilíbrio”

    Quando o Mestre diz “que cada domínio tem suas Leis e precisam ser seguidas” me toca profundamente, pois as Sete Leis que nos cabem (Graças a D-us) são as ferramentas que Hashem possibilita com que as nações possam estabelecer um equilíbrio aqui neste mundo mais baixo onde o caos e a escuridão tentam liderar. Então com o alinhamento a estas leis poderemos estar em posição de harmonia com o Criador (bendito seja), assim como as leis da física proporcionam equilíbrio para que uma ponte possa permanecer em sua posição e função (possibilitando passagens) que conhecemos fisicamente, deste modo no lado espiritual (invisível) poderá ser construído através das boas ações e alinhamento com os ensinamentos das sete leis, que são como fundações da criação, e que podemos desenvolver em nós esta tecnologia que interligam os mundos em cima, aqui faço um paralelo com a aula: https://beitarizal.org.br/2013/09/18/tubulacoes/ – onde o Mestre exemplifica com clareza como funciona estes emaranhados que permitem os Tzadkins transcenderem este plano e atingirem longínquos caminhos.

    Fico realmente chocado quando escuto o Mestre falando e assim entendo que somente ao homem foi dado esta possibilidade de escolha (discernimento), sendo que mesmo nós que não temos digamos ‘aparatos santos’ com a dedicação no caminho de equilíbrio poderemos ter alguma oportunidade de construir, influenciar para o Bem, construir alguma ‘ponte’ neste plano terreno para melhorar este fluxo de bons pensamentos, para que a abundante energia que emana do alto (bênçãos do Criador) possas ser canalizada para bons feitos, entendo que um destes atos é a mudança total de comportamento e ações, não dando chance para que o lado do mal prospere, sendo um dos grandes males do mundo, que representa a rebeldia contra D-us que é a idolatria e suas derivações que chegam a corromper os indivíduos de tal forma que já não é mais considerado aberração por estes hereges que fomentam estes cultos como o aborto e o homossexualismo.

    Entendo que somos Abençoados por ter nascido em um ambiente que nos proporcionou o mínimo de entendimento e hoje estamos aqui estudando as maravilhosas obras do Criador através do nosso Mestre, então este é um plano Divino sendo moldado, esta comunidade caminha para formar ‘pontes’ entre as camadas sociais deste pais se D-us quiser, aqui estamos sendo ensinados a andar em equilíbrio (na linha do meio) no caminho que Hashem proporcionou para a humanidade emular o Bnei Israel que é uma Luz para as nações.
    Logo reiniciará um novo ciclo, um ano novo na Torá, então rezo para que D-us permita participar olhar e agradecer pelo caminho percorrido, então vão surgindo novos pensamentos, insigts e tudo tende a vai sendo contagiante ao ponto de sentir necessidades de estar envolvido no estudo todos os dias que Ele permita.

    “Existe aqui uma grande Lei de ralação, aquilo que da é sempre dominante sobre aquilo que recebe, é uma Lei espiritual e aplicáveis em todos os níveis inclusive nos nosso mundo terreno”, compreendo que é preciso si doar mais, digo doar a nós mesmos este tempo precioso, onde tudo se voltará para nós como um ciclo continuo e abundante graças a D-us.

    Obrigado Mestre por tudo.
    Edson Bertoldo

  2. Shalom Rabino e amigos da comunidade
    Com a permissão do Sr Rabino, traço algumas palavras sobre este shiur.
    No pouco que consigo compreender, o Sr Rabino nos apresenta Rosh Hashana como o momento crítico de teshuva, à eminência do grande julgamento.
    Não podemos falar de teshuva aos noeticos, eis que aplicável apenas ao Povo Santo, mas persiste o raciocínio quando olhado pela necessidade de realinhamento a D’us, ainda que no plano limitado das sete leis.
    Momento de olhar para trás e sopesar o quanto aproveitamos ou deixamos de aproveitar as oportunidades de realinhamento com a Tora e o Eterno. Momento de arrependimento pelo que não fizemos, pelos erros que cometemos, pela oportunidade desperdiçada.
    Particularmente sinto este arrependimento pois sei que poderia ter feito mais. Sei que poderia ter exigido mais de mim.
    Hashem em Sua sabedoria nos manda a exata medida de nosso proceder e, neste momento em especial sinto um apertar forte do coração pois sei que perdi uma grande oportunidade que se foi.
    Tudo é para o bem e vamos seguir com alegria porque a medida de D’us é a oportunidade e o caminho da retificação.
    Que a emoção da perda que cala fundo no meu coração agora seja o fôlego para clamar a Hashem em verdade e unidade com Ele.
    Grato Rabino por suas infinitas lições.
    Shalom
    Rubens

  3. Shalom Rabino Avraham e amigos:

    Peço a licença para o comentário:

    O mestre explica que a transgressão de Chava, a primeira mulher, foi que ela não comeu primeiro da árvore da vida e sim da árvore do conhecimento do bem e do mal e assim a humanidade herdou a forte tendência de pensar apenas racionalmente. Desta forma a humanidade se tornou prisioneira e cega, incapaz de perceber os domínios espirituais e só pela fé em sua ligação com D-us através das leis da Torá o homem pode se conectar com os domínios espirituais novamente.

    O desafio de lidar com o mundo material e ao mesmo tempo não ser escravo dele é constante para mim. Preciso estar muito atento para não me distrair com os estímulos sensoriais do mundo secular e evita-los ao máximo, que D-us permita. Creio que através do estudo de Torá e prática diligente das Suas leis cabíveis a mim posso aos poucos ganhar mais força para fazer esta alteração de consciência do pensamento corpóreo para o não corpóreo como explica o mestre.

    O mestre explica na obra “Cuidado! Sua Alma pode estar em perigo”- págs. 256 e 257, que na era messiânica os corpos dos homens serão inclinados à espiritualidade, nossos desejos animais serão assim eliminados por completo. Mas hoje ainda preciso lutar muito para me ligar a árvore da vida e aprender a perceber as verdades da Torá intuitivamente e evitar a ligação meramente racional, acadêmica e fria com a Torá que impede a pessoa de ter verdadeira conexão com D-us e a ilude, D-us nos livre. Certamente tudo isso demanda muita confiança/bitachón em D-us para entregar meus caminhos a Ele por completo e reconhecer que só existe D-us no universo, algo que o mestre ensina em suas obras. Muito obrigado Rabino Avraham, desejo á todos Shaná Tová u’metuká!

    Tudo de bom! Emerson

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s