TOCHACHÁ

A parashá Ki Tavô traz uma grande tochachá (“admoestação”) da Torá. Existe outra no livro de Vayicra, na parashá Bechucotai. Tochachá também significa “trazer prova”, senda ela um pré-requisito da teshuvá. Uma vez que seres humanos tendem a negar as suas falhas, a tochachá é como um “espelho”, provendo prova irrefutável do “Eu”. A linguagem desta tochachá é intensa, e as maldições afirmadas se iniciam comumente com a expressão ארור האיש Arúr HaIsh (“Almaldiçoado seja o homem…”). A temática então segue com várias maldições, contudo o tema geral é que se a pessoa não seguir o ordenamento Divino, então as coisas ficarão muito difíceis. Veja, a guemátria atbash de Arúr HaIsh (mais 2 do kolel de cada uma das palavras) é 1020. E este é o mesmo exato valor numérico de, “Eis que tombarão os que praticam o mal, cairão e não mais se poderão reerguer” (Tehilim 36:13).

Agora, tochachá também ocorre entre as pessoas, umas com as outras. No entanto, antes da pessoa assumir de dar uma tochachá em alguém, ela deveria refletir muito. Veja, como está escrito: Ach-basar benafsho damo lo tochelu, “A carne com sua alma estando com vida e seu sangue, não comereis” (Bereshit 9:4). E eu entendi que este passúk significa também que a pessoa, ao lidar com outra, não deve penetrar e interpretar demais as supostas intenções e explicações desta outra pessoa. Quando lidamos com alguém, em certo grau estamos ‘comendo’ algo de sua essência. Por isso a dificuldade natural – grande ou pequena, dependendo de vários assuntos – em lidar com outras pessoas. Se já não bastasse os obstáculos comuns no tratar com alguém de acordo com a halachá, o nível de ‘comer a carne’ – a parte mais revelada – o que é necessário para se tentar chegar a um ponto comum entre ambas as pessoas etc., agora ‘comer a alma’ que está na carne – o íntimo da essência da pessoa, a ‘sua alma’ – é uma tarefa psicológica a ser evitada, pois como está escrito imediatamente após no passúk: ‘E por certo o vosso sangue de vossas almas requererei’. Ou seja, esta sua força psicológica usada para adentrar a psique do próximo é examinada por YKVK, midah knégud mida (“medida por medida”). De outro modo, somente um indivíduo reto, com as intenções de ahavat israel pode e deve fazer este ‘esforço psicológico’ com real sucesso nesta grande mitsva de HoChaiach ToChiach (ou seja, a tochachá em geral, como explicado no Talmud, Yevamat 65b). Pois como é sabido, assim como é uma mitsvá adentrar a essência das coisas, é uma mitsvá não falar nada se a pessoa não mostra abertura para escutar as palavras mais profundas. E sem ser elevado, as chances de transgressão destas mitsvót são grandes. E tudo isso vale, apesar de não ser o caminho do mundo.

tzedakah

2 pensamentos sobre “TOCHACHÁ

  1. Caro Rabino Avraham Chachamovits, Shalom !
    Em todos os caminhos de minha vida vejo agora os marcos da Torah, como uma estrada sinalizada que não pode evitar alguém de querer tomar o caminho errado mas aponta o correto. Assim sendo sinto-me abençoado por HASHEM em poder ter acesso a obra do Sr. que sem dúvida alguma tem ajudado muitos a fazerem retificação, fazerem TSHUVÁ.
    Existe uma sintonia profunda de seu ensino da TORAH com minha minha alma. Por este motivo os pequenos passos que tenho insistido em retificação só ELE poderá lhe retribuir.

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s