DISPENSA MILITAR

“Quando um homem toma uma nova esposa, ele não entrará para o serviço militar [‘para guerrear’, como diz o Rashi]… ele se rejubilará com sua esposa” (Devarim 24:5, Ki Tetsê). Entenda bem, “Na imagem de D’us, Ele o criou, macho e fêmea Ele os criou” (Bereshit 1:27) para que o homem unisse o mundo de cima e o de baixo graças ao chibur/conexão íntimo com a sua esposa, seguindo a regra espiritual de leMinô (Bereshit 1:12) ou seja, cada uma espécie é atraída para o seu próprio tipo. Quando o homem faz isso, ele atua no princípio celestial de Yehi/Que Seja, “o qual indica a união entre Aba/chochmah e Ima/binah simbolizados pelas letras Yud e Hei” (Zohar 16b, Bereshit) do Nome de D’us. Deste princípio efusa outro, a saber, “D’us os abençoou. D’us lhes disse: ‘Sejam férteis e tornem-se muitos’… D’us viu tudo que Ele fez, e eis que era muito bom” (Bereshit 1:28-31). De certo, ao unir-se o homem a sua esposa, ele ‘faz o bem’ (assê tov), e assim ‘se afasta do mal’ (sur me’rá), que é a incompletude e a estagnação do seu ser: ele se afasta de ter que ‘entrar para o serviço militar para guerrear’ com o mal, pois a Shechinah/Presença Divina agora derrama bênçãos em sua casa. E “saberás que a tua tenda está em paz” (Iyóv 5:24), pois a paz, que é o recipiente para receber as bençãos contínuas, estará pronta para os frutos: os filhos dignos, o sustento e a saúde, e assim verdadeiramente ‘ele se rejubilará com sua esposa’, se D’us quiser.

tzedakah

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s