KI TAVÔ

PALAVRAS CHAVES: A mitsvá de Bikurím (“primícias”), Or Hozer (“luz refletida”), beneficência Divina vem com as mitsvót, risco de apropriação indébita deste fluxo pelo lado do mal, excedentes de bênçãos, um k’li (“recipiente”) se rompe quando não aguenta a luz, degeneração da luz, vivificação da sítra áchra (“lado do mal”), adultério espiritual, evitando este despejo das bênçãos para o lado do mal, estrutura de vida judaica sancionada na Torá para o receber das bênçãos, o não “canalizar” das bênçãos, beneficência Divina chega aqui graças ao tsimtsum (“contração espiritual”), tipos de tsimtsumím, frutos de nossos esforços precisam ser direcionados para propósitos santos, princípio feminino e sua elevação, lado feminino do homem.

tzedakah

5 pensamentos sobre “KI TAVÔ

  1. Shalom Rabino Avraham,

    Pude compreender nesta aula a real importância de ser generoso com D-us e com o semelhante. Todas as coisas boas que recebemos vêm de D-us, e devem ser usadas com um propósito santificado, assim sendo, não usar as bençãos apenas em proveito próprio e sem um sentido além das necessidades físicas de prazer e sobrevivência.

    Entendi que estes mandamentos que requerem uma doação, além de educarem a mente e o coração através da ação para serem generosos com o próximo, nos conscientizarem que tudo vem de D-us, tem um propósito mais profundo, que é não deixar com que as bençãos que o Criador provê caiam nos domínios da sitra achra. Tem um efeito também de fazer com que o homem incuta em si mesmo a ideia de que a matéria não é um fim em si, e portanto o único motivo pelo qual D-us nos dá algo é para servir de ferramenta para nos aproximarmos dele ou fazer com que Sua vontade seja mais revelada no mundo.

    Para cumprir este tipo de mandamento é necessário acreditar em D-us de verdade e com simplicidade, pois se começarmos a fazer muitos cálculos a lei da sobrevivência fria e racional, nos levará a pensar que ao darmos algo teremos menos. Acho que esta forma de pensar em si já é uma degeneração da benção de pensar concedida ao ser humano, onde tudo torna-se excessivamente frio e determinístico.

    Essa forma de pensar tão comum hoje em dia leva as pessoas a falarem coisas como, “não vale a pena casar”, pois teoricamente o casamento só traria mais despesas e problemas, ou então pensar que tudo que se ganha é apenas produto do próprio esforço, e por isso ninguém tem obrigação de dar caridade. Entendi que a ideia na verdade é que todos os gestos não relacionados aos desejos egocêntricos e focados em D-us não só trazem os frutos como os mantém frescos protegidos de apodrecerem, e tudo aquilo realizado acima do patamar neutro da mera sobrevivência é o que tem valor.

    As bençãos podem ser uma armadilha se não haver um recipiente propício, já que a pessoa vivendo apenas no nível físico acabará afundando da materialidade e degenerando tudo o que foi ganho. É fácil perceber quantas pessoas focadas em si mesmo e sendo abastadas em vários sentidos sempre têm um olhar que não transmite alegria, e quando sorriem é por algum estímulo externo momentâneo, e muitas vezes acabam desenvolvendo vários vícios ou problemas psicológicos.

    Creio que a mensagem principal da aula seja mostrar que o único prazer em se ter ou ganhar algo reside em poder usá-lo de forma que transcenda a própria limitação da matéria, isto é, usar manifestando a vontade de D-us. Mas também entendi que isso tudo tem uma aplicação bem mais ampla, em todas as esferas da vida, pois toda e qualquer ação praticada por meio de um alinhamento entre mente, coração, o próprio ato e a moralidade já é o próprio receptáculo dos frutos que advirão.

    Desejo saúde e felicidades ao senhor.

    Shabat Shalom e Shana Tová, Moshe

  2. Shalom Rabino Avraham e amigos. Peço permissão ao Sr. para tecer um humilde comentário a respeito do presente Shiur.

    Graças a D-us por mais esta aula que nos proporciona entender a importância de receber as bênçãos de Hashem, dentre elas, o recebimento dos ensinamentos de um mestre de Torá. Pois eles nos revelam os porquês de tudo que decidimos em nossa vida espiritual. Mais do que saber, compreendemos as consequências de nossas decisões, enfim de nossas escolhas, diante daquilo que a Torá coloca como caminho de bênçãos ou maldições.

    Em meu humilde entendimento, a importância do recipiente que recebe as bênçãos foi fundamental nesta aula, pois se o recipiente não é apropriado ( ou seja não recebe estas bênçãos, essa Luz, com humildade, com amor, zêlo, etc), ele escoa, transborda essa benevolência e pode acabar alimentando o outro lado, que D-us não permita.

    Compreendi também, o quão importante é fazer a Vontade do Eterno e não a nossa vontade que, certamente nos leva a atender os desejos da sitra achra, que D-us não permita. Nesse sentido separar o melhor de nossos frutos, especialmente de nosso tempo de vida e de nossas posses, para dedicarmos a D-us e poder praticar Tzedakah para uma instituição Kosher, para um Mestre de verdade como o Rabino Avraham, que tanto nos abençoa com centenas de estudos gratuitamente aqui neste espaço, e que tem elevado e transformado um número incalculável de vidas que passaram e passarão se D-us quiser por aqui, e quem sabe terão a chance como eu, uma pessoa das nações, de ter a honra e o privilégio de receber ensinamentos santos que nos aproximam de Hashem e nos permitem sermos seres humanos muito melhores na sociedade que vivemos, graças a D-us.

    Agradeço ao Rabino Avraham pela generosidade e bondade de nos ensinar a Torá que é o melhor presente que um ser humano pode receber em sua passagem por esta vida.

    Desejo vida longa com doces bênção ao Sr. e família e a todos os amigos que verdadeiramente praticam e seguem estes ensinamentos tão importantes para retificação do mundo.

    Shalom e tudo de bom.

    Respeitosamente,
    Robson Cleber Garcia da Silva

  3. Shalom Rabino Avraham e amigos que frequentam este Portal Santo. Permita-me fazer um humilde comentário acerca da presente aula.

    Graças a D-us por mais este ensinamento fundamental para o crescimento de nossa consciência espiritual e para a retificação de todos. Compreendi a importância da prática de trazer as primícias de nosso sustento que Hashem bondosamente nos concede para prática da Tzedaká para uma instituição casher como aqui o Beit Arizal que tanto nos abençoa com os ensinamentos de Torá. Essa prática de retorno da Luz gera ainda mais benevolência à pessoa que a pratica e ao mundo como um todo, e isso, se relaciona também com o apressar da vinda de Mashiach.

    Aprendi também que a prática dessa Mitsvá garante um não escoamento de nosso recipiente para que não seja tragada essas benevolências Divinas para alimentar as Kilpot e a Sitra Achara (outro lado), que D-us não permita. Certamente, também contribui para que possamos sempre cumprir outras Mitsvot e estarmos mais conectados com Hashem.

    Estamos agora na época que antecede Rosh Hashaná e certamente a prática da Tzedaká se torna imperativo para haver um adoçamento dos julgamentos que todos passaremos ( o Homem e a criação ). Muito importante também perdoar e pedir perdão para que possamos ter nossa balança espiritual tendente para benevolência e adoçamento de decretos e severidades.

    Agradeço ao Rabino Avraham por estes ensinamentos tão importantes para nossa retificação e o apressar da vinda de Mashiach.

    Que Hashem conceda vida longa ao Rabino Avraham Chachamovits com tudo de bom e doce.

    Respeitosamente,

    Robson Cleber.

  4. Shalom,

    Mais uma aula maravilhosa do Rabino que nos traz luz sobre os ensinamentos dessa parasha. Na parasha nós é explicado acerca da importância dos judeus separarem parte dos frutos para doação e através do estudo nessa aula profunda o Mestre ensina a importância desse gesto fundamental de doarmos pelo menos 1/10 dos rendimentos que temos para caridade/instituições casher. Eu entendi que isso é uma forma de proteção espiritual para que possamos manter nosso Kli um receptor apropriado para recebermos as bençãos do Alto. Me toca muito o trecho o qual o Rav diz que quando os bolsos dos homens estiverem vazios de tanta tsedaca que as pessoas farão estaremos propícios a vinda do Massiach, entendo que quanto mais benevolência houver no mundo mais prontos estaremos para tal redenção.
    Mais uma aula incrível e importante para iluminar as nossas vidas.

    Tudo de bom.
    Thiago

  5. Shalom Rabino Avraham e todosvos amigos que adentram a este portal em busca do conhecimento reto e santo.
    Inicio manifestando o quanto fico impactado diante de tamanha revelação e da imprescindível importância do preparo do meu “kli” para o recebimento dessas bênçãos vindas de Hashém.
    Esta aula me aclarou acerca da minha responsabilidade de ir na busca da melhoria deste recipiente “kli” enfim do real entendimento disso dos cumprimentos das Mitsvót sempre com muita humildade e estudo de Torá, é que eu posso expandir, com a permissão dos céus que esse vaso se expanda e não permita que essas bênçãos tão maravilhosas acabem por alimentar o lado oculto o lado da Klipá Nogá. Cha v’ Shalom.
    Gratidão Mestre
    Esse foi meu minimo comentário
    Fabricio Capelletti

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s