Um pensamento sobre “ETS CHAYIM 2

  1. Shalom Rabino Avraham,

    Creio que nessa aula estão condensados de maneira simples porém profunda os motivos que levaram o homem e a humanidade em geral a trilhar o caminho que tem trilhado e agir como tem agido. Muitos dos questionamentos do porque de existirem realidades ruins no mundo são resultado de um processo que se iniciou no Gêneses, quando o mal antes totalmente separado misturou-se ao bem entrando no coração do homem. Antes não era difícil perceber D-us e saber que o bem é o bem sem dúvidas.

    Hoje em dia para trilhar um caminho de retorno à D-us muito esforço tem que ser empregado para vencer a visão distorcida da realidade e a constante pressão da mente puramente racional, que só percebe de imediato as verdades experimentais e matemáticas. Essa dificuldade natural além não é apenas uma resistência à santidade, na verdade é uma oposição e busca levar-nos ao caminho oposto.

    A Torá é o remédio para retornarmos ao estado original do Éden, mas para que a mudança ocorra não existe outro jeito senão abraçando-a em sua totalidade, como explicado na aula em relação ao Jardim do Éden, Pardes, que abrange todo o espectro de experiências que podemos e devemos ter coma Torá, começando no sentido literal até o mais abstrato. O mal as vezes tenta fazer com que o homem se aproxime da Torá de modo superficial, ao invés de apresentar uma resistência aberta, originando idéias que academizam a Torá ou separem a parte que mais tem atraído as pessoas das outras partes criando uma nova religião, onde as pessoas pensam estarem evoluindo de acordo com a Torá mas na verdade estão seguindo apenas um modismo que contradiz as bases judaicas.

    O pecado de Adam foi causado pelo ego não rebaixado, logo a retificação tem que ser o seu rebaixamento, começando com a prática das mitzvót, e graças à D-us, com a ajuda de uma maior revelação da Cabalá nos dias de hoje como feita pelo rabino Avraham, que faz a sinergia entre os 4 níveis da Tora e catalisa esse processo de retorno.

    Um ponto que tenho dificuldade de entender é que sendo o mal externo a Adam como ele pode seguir um caminho errado? Penso que talvez ele não agiu com má intenção e quis justamente colocar-se em uma situação mais difícil para superá-la, tentando reconhecer D-us mesmo em meio ao mal. Sendo uma desobediência ao único mandamento divino que existia ele foi castigado. De qualquer forma sempre existirão dúvidas em relação à algum ponto da Torá, pois é infinita e nós seres humanos limitados, e o trabalho de humildade já se faz presente ao se reconhecer que é errado e absurdo esperar entender tudo para cumprir seus mandamentos, pois muitas das dúvidas levam tempo para serem sanadas e necessitam da própria vivência espiritual.

    Desejo tudo de bom ao senhor.

    Shavua Tov, Moshe

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s