O CAMINHO DA PROSPERIDADE

A Torá na Parashá Toledot relata as disputas do patriarca Yitschak quando ele e seus servos tentaram encontrar fontes de água (Bereshit 26:15-22). Depois que seus servos cavaram e descobriram um poço de água fresca, os Felisteus locais brigaram e clamaram que este poço era deles. Portanto, Yitschak deu o nome para este poço de Éssek, o qual denota batalhas e problemas. Isto ocorreu uma segunda vez depois que os homens de Yitschak encontraram outro poço, e então ele deu o nome para este poço de Sitna, significando “ódio”. Finalmente, eles descobriram um terceiro poço, o qual não foi contestado e se chamou Rehovot (“largura”). E assim, o patriarca Yitschak proclamou, כי-עתה הרחיב ה’ לנו ופרינו בארץ Ki-ata Hirhiv Hashem Lanu U’farinu Ba’aretz “Agora que houve a paz, eles podem crescer e prosperar/frutiticar na terra” (Bereshit 26:22). Vemos a essência deste verso em sua gematria (290), a mesma de פרי peri, “fruto” e כרמל carmél, “frutífero”.

A proclamação de Yitschak nos ensina uma lição fundamental sobre os perigos da machloket/contenda/brigas, a saber, que ela nega a habilidade de termos sucesso e prosperidade. Nós sabemos que a Torá não pôde ser dada ao Povo de Israel que estava acampado aos pés do Monte Sinai, até que todos estivessem “como uma pessoa com um só coração” (Ráshi no Shemot 19:2). Os efeitos espirituais da Torá são bloqueados pela contenda e discórdia, e assim a união e paz são pré-requisitos necessários para a Torá. Aqui, na Parashá Toledot, aprendemos que o sucesso material é também impossível sem união e harmonia em todos os nossos contatos (principalmente na casa e família). De fato, os Sábios da Torá ensinam que Mahloket Ahat Doheh Me’a Parnassót, “Uma única briga pode causar a pessoa de perder cem oportunidades de ganhar seu sustento financeiro”. Como sabemos todos, as oportunidades de fazer dinheiro são raras e difíceis de surgirem. Todas as vezes que nos envolvemos em qualquer espécie de discussão ou contenda, dezenas de valiosas oportunidades que de outro modo nos permitiriam de ganhar nosso sustento confortavelmente, desaparecem. Eis o poder destruidor das machloket.

De fato, o grande mestre, o Rabino Chayim Palachi (Turquia, 1788-1869) disse que durante o período da revolta guiada por Kôrach no deserto contra Moshé o nosso mestre, o Maná não caiu do Céu para o Povo de Israel. A machloket que veio disso naquele tempo bloqueou os canais de bênçãos materiais, por assim dizer, e deste modo o Povo de Israel foi negado seu sustento. Enquanto eles estavam envolvido em discussões, eles não puderam receber sustento. E isto não é verdade somente no deserto, mas em todos os tempos e locais, incluindo o hoje e agora, em todos os locais da terra. Veja, um dos “truques” do Satán é nos convencer que devemos literalmente lutar e argumentar para que através do nosso jeito e caminho, possamos conseguir o que desejamos. Ele nos faz crer que se permanecermos em silêncio, se humildemente ignorarmos os insultos e injustiças cometidos contra nós, então colocamos em risco o nosso bem estar. Mas, a verdade é exatamente o oposto disso. É através das brigas e ódio que nós colocamos em risco o nosso bem estar.

Nossos Sábios da Torá ensinam que a amizade e harmonia entre as pessoas é fundamental para reverter os decretos celestiais severos, e deste modo servem para transformar o julgamento Divino, no atributo de bondade. A melhor coisa que podemos fazer para nós mesmos, tanto em termos de Parnassá, sustento material, como em termos de realizações espirituais, é viver em paz e harmonia com as pessoas de nossas vidas. E isso requer que perdoemos, que sejamos pacientes e tolerantes, evitando todo tipo de discussão e brigas, mesmo quando temos certeza que estamos com a razão. É vital nos lembrarmos que toda vez que nós cedemos ao invés de discutir, nós estamos abrindo os portões das bênçãos de Hashem e ajudando a garantir que elas serão despejadas sobre nós e nossas famílias.

tzedakah

12 pensamentos sobre “O CAMINHO DA PROSPERIDADE

  1. Shalom Mestre,

    Agradeço por essa preciosa aula num momento tão oportuno como o que estamos passando no Brasil. Devido ao caos politico e economico as pessoas estão muito nervosas e se envolvendo em todo tipo de discussoes e discordia por assuntos banais.
    Tiro uma enorme lição para a minha vida e vou me afastar ainda mais de qualquer tipo de discordia.

    Tudo de bom

  2. Shalom Mestre,

    Mais um valioso Texto e um grande ensinamento nos dias de crise em que vivemos. Nos ensinando a lidar com questões que poderiam, de outro modo, nos levar a agir como muitas vezes o lado negativo quer. E isso minimamente me remete a frase do Mestre que nos ensina a “sermos felizes com o nosso lote” e esse é um passo importante para o necessário equilíbrio e assim não darmos “brechas” para contendas e discussões.

    Obrigado Mestre por mais esse ensinamento que com certeza será de grande valia para mim e minha família.

    Tudo de bom Sempre,

    Carlos Henrique

  3. Obrigado, Mestre, por mais esta lição. O ego sempre nos inflama mais, sendo-nos mais difícil a humildade, quando nossa honra é desafiada. Quando. Nos acreditamos com razão, é difícil baixar a cabeça e fazer concessões.

  4. Shalom Rabino Avraham. Boa tarde.

    Graças a D-us pela sabedoria e generosidade do Sr., em trazer mais estes ensinamentos profundos e essenciais para uma vide de paz e harmonia, não só em nossas casa mas em todos os atos dos homens aqui neste plano Divino. Sinto-me fortalecido com estas palavras, a ponto de refletir sobre muitos acontecimentos dos últimos dias em minha vida.

    Rezo para que Heshem abençoe o Mestre com Saúde, Sustento e Paz sempre.

    Obrigado por tudo.

    Edson Bertoldo

  5. Amém.
    Lições preciosas sobre os segredos da Torá. O caminho é simples, mas não é fácil. Menos ego, mais amor ao próximo. Se calarmos nosso senso próprio de justiça damos a oportunidade de receber a Justiça do Criador, assim entendo minimamente.

  6. Shalom caro Mestre Rabino Avraham e amigos deste site abençoado por D-us.

    Que lições preciosas! Quero poder vivenciar esses ensinamentos preciosos para que assim eu possa contribuir com o Povo de Israel para a elevação da materialidade deste mundo em algum nível, ainda que ínfimo. Como o Sr. fala no Cabalá twitter, que “as dificuldades materiais só aumentam para que o homem possa clamar a D-us,” assim entendo que quando sou tentado a perder a paciência ao estar envolvido no meu trabalho material, então nessa hora preciso clamar á D-us para trabalhar com serenidade e confiança no Criador, sempre respeitando a todos ao meu redor, buscando promover uma atmosfera de paz, que D-us permita. Muito obrigado por compartilhar esta sabedoria para nós caro Mestre Rabino Avraham, tudo de bom, que Hashém faça o trabalho do Sr. prosperar cada vez mais.

    Respeitosamente,
    Emerson

  7. Shalom Mestre. As palavras do senhor vieram como um ar fresco que renovaram meu ânimo!
    Acho que devo ler este texto todos os dias, para ficar mais vigilante e por em prática.

    Como é importante os caminhos que levam a paz, através da abnegação, do perdão e altruísmo. No caminho contrário, o orgulho, a arrogância e a mesquinhez nos levam ao vazio espiritual e leva também a escassez de recursos materiais, assim humildemente entendi nesse ensinamento.

    Há muito tempo e também hoje em dia, a sociedade aplaude comportamentos do tipo quando a pessoa diz: ” eu não levo desaforos para casa” . Uma posição arrogante e orgulhosa muito comum nos relacionamentos entre as pessoas. Daí a frieza tão comum atualmente que também distanciam as pessoas de Hashem, D-us nos livre.

    Que todos nós possamos nos conduzir nos caminho da paz, do perdão e da humildade, para elevarmos o mundo e nós mesmos, se D-us quiser.

    Muito obrigado Mestre por mais este ensino.
    Shalom Shabat.

    Tudo de bom sempre.
    Robson Cleber

  8. Shalom Rabino Avraham,

    Obrigado por esses ensinamentos preciosos, graças à D’us eu tenho mais essa oportunidade de buscar retificação.

    Carlos Bengio.

    Tudo de Bom

  9. Shalom a todos.Caros amigos do BeitArizal quero dividir meus anseios como aspirante a no ética..Eu baixei varias aulas do Mestre ao longo desce ano pois nem sempre a NET aqui funciona então.por garantia baixei e escuto todos os dias ectenho notado que apos ouvir uma aula pela segunda vez a impressão que tenho e que não tenho mais a dificuldade de entendimento da primeira vez..não sei explicar……que Hashem nos ilumine.

  10. Existe um Eu antes e depois dessas aulas…como podem as pessoas viverem sem conhecerem essas verdades?Rabino Abraham,como o senhor diz que nem todos querem e serão ajudados….

  11. O Caminho da Prosperidade

    Peço permissão ao Mestre e aos amigos para expor um humilde comentário acerca dessa aula.

    Na Parashá Toledot, Yitschak ao abrir os poços para encontrar água, teve alguns problemas com os filisteus que requeriam os poços a eles. Isto ocorreu por duas vezes. Na terceira vez em que o Patriarca Yitschak cavou o poço, não houve contendas e então ele diz que “agora que houve paz é possível prosperar, colher os frutos”, etc.

    Uma grande lição é ensinada aqui: o fato de que, para que haja prosperidade material e bênçãos espirituais, é necessário que não haja “machloket” contendas/brigas com a família e com aqueles com quem convivemos. Todo tipo de briga ou contenda, fecha os portões para o sucesso em se conseguir parnassá (sustento) e, principalmente o alimento espiritual que vem dos Céus, como o maná que descia dos Céus no deserto nos tempos de Moshé Rabeinu. Até mesmo nesse episódio, quando haviam contendas entre os israelitas no deserto, o maná era cessado de cair. Analogicamente em minha humilde compreensão, as bênçãos de Hashem em nossos estudos por exemplo, que trazem um aumento de consciência espiritual, pode ser bloqueado, caso haja contendas e intrigas em nossos relacionamentos. Por isso é de suma importância evitar qualquer tipo de controvérsia, brigas, discussões, etc, além de fechar as portas para as atividades que trazem nosso sustento e sucesso.

    Mais um grande aprendizado nessa aula do Mestre, que com certeza deve ser relembrada sempre, pois este é assunto cotidiano na vida de todas as pessoas, quer elas tenham consciência disso ou não.

    Agradeço ao Mestre e aos amigos, por esta aula tão especial, e pela oportunidade de expressar este humilde comentário. Também peço perdão a todos por algum erro nas linhas aqui expressas.

    Tudo de bom.
    Respeitosamente,
    Robson Cleber Garcia da Silva

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s