ATRAVESSANDO UNIVERSOS

E está escrito, “No altar existe uma rampa… lá existem miríades de legiões de seres celestiais… Existem seis bilhões de legiões… Eles estão em cada canto da rampa e sobre eles existe um ser designado. Todos vestem um efod [como os kohanim] e eles lá estão para carregar o serviço do altar, que corresponde aos seres inferiores no Templo. [Aqui o santo Zohar continua a explicar diferentes ações destas legiões – como os que estão em diferentes posições na rampa – com grande temor, tremendo de tanto medo etc.]… E quando o fogo de Yitzchak alcança o altar, inúmeras fagulhas voam para cima e para baixo e para todos os lados e alguns dos poderosos guerreiros do mundo são iluminados por elas. Se não fosse pelo kohen quem ficava no altar arrumando a madeira, o mundo não seria capaz de aguenta-los. As costas das criaturas vivas são incendiadas por estes carvões iluminados e pelas fagulhas quem provém deles, assim como está escrito: ‘E quanto à aparência das criaturas vivas, assemelhavam-se a carvões de fogo, acesos como tochas, que faiscavam de um lado a outro entre os seres’ [Ezequiel 1:3]” (Zohar 30a, Tsav). Agora, vejo assim o significado desta passagem: Algo da nossa realidade física (o Olam HaAsiyah) atravessa os universos instantaneamente, por assim dizer, afetando os seres espirituais de outros planos. Entretanto, aqui temos um efeito de nossa realidade diretamente nas superiores. Este também não é um resultado do esforço e intenções humanas no avodat Hashem/serviço a D-us (ref. mayin nukvin/”águas femininas”), mas sim algo dinâmico que ocorre devido à natureza de ambas as realidades. As criaturas vivas espirituais se incandescem pelas faíscas que voam dos carvões em brasa do altar. O fogo/plasma é energia e como nos outros olamót/mundos espirituais, os seres vivos são feitos de fogo e ar, existe a transferência direta e reconhecível no mundo deles, com uma grande ampliação devido à expansão dimensional. Ou seja, uma pequena fagulha aqui atinge uma imensa luminosidade de várias “cores” nos outros olamót. O incandescer provém da kedusha/santidade destas fagulhas que afinal tem origem no altar do Templo. E a kedusha permeia todos os múltiplos universos, como é sabido. Existem muitas outras considerações que somente com sabedoria intuitiva/psíquica podem ser alcançadas, para outra oportunidade se D-us quiser.

tzedakah

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s