ASSUNTOS INCLUÍDOS NA PROIBIÇÃO DE LASHÓN HARÁ – PARTE 6

6. Depreciando uma pessoa por sua falta de alguma qualidade a qual qualquer pessoa deseja possuir.

Sobre a sabedoria (Chafêts Chaím, Vol. I, 5:2):

  • Um indivíduo não pode dizer que outra pessoa é pouco inteligente/boba.

Fazer isso pode causar angústia ou mesmo perda real. Por exemplo, se a pessoa sobre quem se falou não é casada, uma parceira potencial pode decidir evitar o casamento com ele devido ao que foi falado. De modo semelhante, se a pessoa trabalha com negócios, outras pessoas podem decidir não lidar com ela por isso.

Sobre a força física (Chafêts Chaím, Vol. I, 5:5):

  • Um indivíduo não pode dizer que outra pessoa é fraca fisicamente.

Fazer isso pode causar perda substancial para uma pessoa. Por exemplo, se ele é um trabalhador assalariado e seu empregador escuta que ele é fisicamente fraco, ele pode perder seu emprego.

Comentário do Rabino Avraham: A arrogância do homem traz incontáveis danos à sua própria realidade e ao mundo. Existe uma manifestação “sutil” do orgulho que é a severidade no julgamento do próximo. Ou seja, salvo quem foi (por algum motivo de interesse) “elegido” pela pessoa como merecedor de apreciação e deferência, os outros em geral são sempre julgados para baixo – com falhas e deficiências notáveis. O orgulho se encarrega de presumir que o outro está sempre errado e é inferior. Os sábios da Torá ensinam com clareza inequívoca: Havêi dán et kól ha-adam lekáf z’chut, “Julgue a cada pessoa favoravelmente” (Pirkê Avót 1:6). Eis o caminho a seguir sempre.

tzedakah

3 pensamentos sobre “ASSUNTOS INCLUÍDOS NA PROIBIÇÃO DE LASHÓN HARÁ – PARTE 6

  1. Shalom Rabino Avraham,

    As palavras reveladas nos mostram como a língua é como uma espada. O arrogante a usa para destruir e, num certo nível e grau, auto-referenciar como possuir de força, etc. Já o modesto guarda sua espada, afiada pela fé, para o momento correto falar de misericórdia, esperança e Torá.

    Obrigado por estas admoestações. Algo tão simples, mas que não é fácil.

    Gustavo de BH

  2. Shalom estimado Mestre Rabino Avraham e amigos deste site iluminado.

    Que ensinamentos sérios e tão fundamentais! Infelizmente essas leis são muito violadas em nossa sociedade. As pessoas violam elas até em brincadeiras de mau gosto, que D-us nos livre desses pecados tão frequentes no mundo. Agradeço à D-us pelo Sr estar trazendo esses detalhes tão importantes sobre as leis de lashón hará. Que através destes ensinos haja mais temor à D-us no uso da língua. Obrigado Sr. Mestre Rabino Avraham por ensinar essas lições tão vitais para a nossa vida, que Hashém continue abençoando abundantemente os esforços do Sr, tudo de bom!

    Respeitosamente,
    Emerson.

  3. Só quem é bem sucedido percebe o quanto a lashon hara é altamente prejudicial, incoerente, incompreensível, oriunda da baixeza de alguns que envolvidos no orgulho, arrogância, necessitam urgente de um Mestre como o nosso que muito tem contribuído para guiar nossos caminhos na Retidão.
    Francisco Sousa

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s