OR HOZER – CABALÁ E PSICOLOGIA 7

Nossa geração exibe claramente aspectos da Redenção Final mesmo para aqueles que se mantêm ainda divorciados da sua ligação com a Torá, e assim, como o espiritual. Isto é assim, pois vivenciamos agora o estágio imediatamente anterior a esta nova era Messiânica que se aproxima. Em última instância, é no tempo por vir que o “adoçar” final ocorrerá, ou seja, o mal que não pode ser transformado em bem será anulado, e a parte que sim pode ser transformada em bem, assim será. Portanto, é vital que cada um em seu grau de consciência, esteja envolvido em se auto-trabalhar psicologicamente para alcançar novos estágios de retificação vitais para a preparação da entrada na Era Messiânica. Entretanto, o prolongamento da fase da humanidade anterior à Redenção Final e a distância do tempo já passada desde a revelação extraordinária da Torá criou uma suscetibilidade maior das pessoas à própria presença e efeitos do mal, resultando em uma dificuldade intrínseca em lidar com isso. Ou seja, como nossos sábios afirmam, tem havido uma queda espiritual através das gerações, e por isso aquilo que antes era o mal consumado e óbvio, hoje gera muito menos impacto e indignação. Entretanto, todas estas nossas condições atuais muito alimentam a ansiedade das pessoas, o assunto desta, que é uma das aulas gravadas originalmente como “extensões” do curso “Or Hozer – Cabalá e Psicologia”, do Rabino Avraham Chachamovits. Nesta aula iluminada, também é explicado o papel fundamental do Povo Judeu no mundo e o das Nações, além de explicações claras sobre a necessidade espiritual de se atingir saúde psicológica como uma missão santa.

Esta não é apenas uma “aula de psicologia”, mas de esclarecimentos fundamentais sobre os caminhos que levarão a humanidade a era do único e verdadeiro Mashiach, e que isso seja em breve, amém.

tzedakah

10 pensamentos sobre “OR HOZER – CABALÁ E PSICOLOGIA 7

  1. Shalom Rabino Avraham e amigos, 08/06/2017
    Gostaria de fazer um breve comentário acerca da Parashá Or Hozer 7.
    De início o Rav explica como estamos numa geração chamada de Guehulá, que significa redenção, ou seja estamos no limiar da era messiânica. Essa geração vai viver de forma brilhante, a grande mudança que se opera nesse mundo, num grau e nível maior ou menor conforme a consciência cada pessoa. Está observado que o nível espiritual das pessoas no período da outorga da Torá, era muito elevado e agora nossos sábios observaram que tem havido uma degradação espiritual crescente. Antigamente lidar com o mal e transformar no bem, era mais fácil, dada a elevação espiritual da época. Hoje vivemos num momento aonde a sociedade é excessivamente materialista, levando á uma diluição da consciência do Divino. O mal se instalou muito próximo de cada um, próximo da consciência de cada um , isso é causado pelo envolvimento com as questões negativas, ajudado pelo excesso de materialismo.

    Quando lemos a Bíblia as coisas consideradas abominações do passado, hoje são consideradas normais frente à sociedade, o grau do permissível cresceu muito e isso traz danos ao corpo e alma da pessoa. Então o que houve foi um rebaixamento do nível espiritual da sociedade.
    A questão da ansiedade, que é o assunto do nosso curso, o mal gera a ansiedade, uma pessoa ansiosa perde a lucidez, perde o foco e a capacidade de enxergar a realidade sob um ponto de vista objetivo, e no fim isso leva ao caos. Quer dizer a pessoa se rebaixou, se desligou do nível espiritual, perdeu sua iluminação e em consequência temos mais ansiedade, um circulo vicioso na vida da pessoa.

    O mestre Rabino Avraham ensina como hoje há um clamor generalizado onde as pessoas desejam participar ativamente dessa redenção, a alma busca voltar à origem, as pessoas buscam iluminação, há um clamor , um “fogo messiânico” de se tornarem participantes do processo de retificação final, da redenção final, um clamor pelo uma nova era. Então devemos melhorar nossa saúde mental, a sua consciência sobre o Divino, para participar ativamente dessa transformação que culminará com a redenção final.

    O mestre entra no aspecto das fobias, que tem tudo haver com a ansiedade. Todo temor a qualquer coisa que não seja temor a D-us, é uma fobia, um estado neurótico. Na verdade as dificuldades da vida que podem gerar medo, foi enviado para ajudar no nosso crescimento espiritual, para a gente possa aumentar o temor a D-us. A forma de curar esse medo é rejeitar o medo , “quebrar o medo” , a pessoa quebra a casca, conforme a questão das klipot e revela o fruto doce que estava incluso dentro da fruta, da mesma forma, você rejeita o medo e revela o aspecto Divino dessa ilusão.
    Resumindo, para a gente transformar o mal em bem, precisamos primeiro superar as fobias.
    Uma pessoa reta , santificada vai ter temor a D-us, temor de transgredir as Leis Divinas, não vai ter temor das coisas do mundo.
    Tudo de bom
    Atenciosamente
    Francisco Fernando

  2. Shalom, Rabino Avraham

    Peço sua permissão para lançar esta pequena reflexão sobre os ensinamentos desta linda aula.

    O mestre começa nos dizendo que, hoje, há uma familiaridade muito grande das nossas sociedades com o tema da psicologia. Isso estaria a significar que nossa geração é a geração da redenção, precedente da geração messiânica, principalmente quando se tem em mira que a psicologia é uma forma de transformação do mal em bem.

    Destaca, então, o mestre, as diferenças das nossas gerações para as gerações passadas, bíblicas. Lá o grau de facilidade para lidar com as coisas espirituais era muito elevado, em relação a nós que demonstramos uma total falta de capacidade para lidar com o mal. O mal meio que se encrudeceu e se entrincheirou. Tornamos-nos mais e mais susceptíveis ao mal ao ponto de não sermos mais sensíveis a ele e criamos como que uma permissibilidade geral ao mal em decorrência da nossa insensibilidade espiritual.

    Em contrapartida, todavia, avançamos muito no ponto de vista de nossos conhecimentos sobre esta realidade material e isso permite que novas perspectivas de atuação espiritual seja criadas, porque estes novos horizontes permitem que haja uma outra forma de atuação para a elevação espiritual do mundo. Aqui o mestre cita a atuação cooperativa, ainda que inconsciente dos povos. Enquanto as nações avançam com as tecnologias e os novos conhecimentos racionais, os povo Santo carrega os conhecimentos espirituais de como elevar o mundo material, como destilar o bem do mal. E esse conhecimento, quando aplicado sobre as novas descobertas e desenvolvimentos da secularidade, permite novos recursos de elevação da matéria. O mestre cita aqui a internet e nós sabemos, por exemplo, o quanto o Beit Arizal tem sido importante para o trabalho de retificação espiritual sobre nós todos que aqui nos debruçamos para colher seus frutos.

    Então, embora tenha havido uma queda do mundo secular do ponto de vista espiritual, houve também um avanço, porque estes novos conhecimentos colocam a humanidade num patamar de vitória derradeira sobre o mal.

    E aqui entra a Cabalá como psicologia, porque ela nos revela um método de destilar o bem do mal, de sorte que, para nós que nos posicionamos nesta era pré-messiânica, que estamos a um passo do advento do Mashiach, é fundamental, é uma missão santa aplicar esta psicologia espiritual em nós e até mesmo no mundo que nos envolve.
    Numa segunda parte da aula, o mestre nos fala das fobias, porque para que possamos aplicar esta psicologia cabalística, precisamos saber lidar com os nossos medos.

    Resumidamente, o mestre nos ensina que, se tudo é D´us, o único temor válido seria o temor a D´us. Todos os outros medos que temos são, na verdade, uma distorção da nossa fé. Revela uma fragmentação da nossa mente em face de D´us, porque, ao temer outra coisa que não seja D´us, admitimos que esta coisa tem poder ao lado de D´us. Cindimos, portanto, a unidade de D´us e caímos em idolatria.

    Então, quando enfrentamos um problema e tememos os acontecimentos, é porque não estamos vendo que estes acontecimentos são manobrados por D´us e, portanto, tem uma razão de ser que só pode trazer o bem, a luz, a elevação espiritual. E quando você percebe isso não há mais razão para temer. Só é preciso ter fé.

    Por fim, o mestre nos ensina algo muito bonito, porque o temor de D´us tem por raiz o amor a ele. Aqui eu entendo, minimamente, que só teme a D´us aquele que o ama, porque só quando amamos a D´us e não a nós mesmos e aos deuses estranhos, é que temo temor em contrariar seus mandamentos e nos afastar d´Ele. Logo, temor é amor de D´us.

    Dou graças a D´us por mais estes ensinamentos que recebo das mãos do Senhor. Baruch Hashem!

    Shalom. Tudo de bom!

    Rubens

  3. Shalom Rabino Avraham. Permita-me fazer mais um breve comentário sobre a aula presente.

    É realmente impressionante como este shiur fala de um assunto tão atual e ao mesmo tempo antigo: sobre a história do homem nesse mundo e a busca de sua alma para voltar à Origem, à conexão com Hashem.

    Aqui aprendi, em meu humilde entendimento, que vivemos em uma época que antecede a era antecendete à vinda de Mashiach. Estamos às portas da era Messiânica quando então todo caos será retificado e todo mal deverá ser transformado em bem. Onde o mal que não for assim transformado será expurgado.

    O Rabino nos revela que toda humanidade está vivenciando em seu interior esse tempo antecedente, ainda que não tenha consciência desse fato. Mesmo que a grande maioria esteja longe do caminho da retidão, percebe que algo lhe falta na vida, que a vida é mais do que os desejos materiais e suas satisfações, e então está em uma fase de busca, de melhoria, enfim há uma mudança de pensamento.

    É fato que todo homem, como o Rabino Avraham ensina, possui a fagulha Divina dentro de si. E esta fagulha deseja se conectar ao seu Criador, à sua Origem. Esse objetivo é assim desde os tempos bíblicos, desde quando o Povo Santo recebeu a Torá. Nessa época, por estarem mais próximas a este evento extraordinário, as pessoas estavam mais espiritualizadas e tinham mais força espiritual, e eram mais sensíveis em perceber qualquer coisa que se opusesse às Leis de D-us. Porém Hashem em Sua soberania, justiça, bondade e misericórdia ainda manteve todo o tempo que se passou até os dias de hoje para se cumprir a Redenção Final, a Era de Mashiach.

    Sabemos conforme a Torá, que tudo que D-us permite é para o bem. E hoje, devido ao tempo que passou, a força espiritual do homem foi degradada, e não se tem tanto espanto às coisas que são contrarias às Leis de D-us como antes. Mas ao mesmo tempo, como estamos nos ombros das gerações passadas, temos a oportunidade de aprender com os sábios que viveram mais próximos do evento da outorga da Torá no Monte Sinai e deixaram todo legado de sabedoria e direcionamento espiritual.

    Por outro lado temos também um avanço da civilização que, como o Rabino nos revela, é um papel destinado às nações. Temos por exemplo, tecnologias que podem ser utilizadas em favor da espiritualidade. Onde há a elevação do mundo material para o espiritual, a qual, é de incumbência do Povo Santo (Luz para o mundo). Então temos uma perfeita combinação e cooperação para que estejamos abreviando, se D-us quiser o tempo para a era da Redenção, mesmo nestes tempos difíceis.

    O Rabino nos revela que para resolver os problemas de ansiedade a pessoa precisa antes resolver o problema de suas fobias. Como foi estudado nesta e nas aulas anteriores. A pessoa deve seguir as fases de submissão, separação e adoçamento, para que possa única e exclusivamente se curar de todo e qualquer medo. Onde o único temor deverá ser o temor a D-us. Pois somente assim o homem se libertará das ilusões que o lado negativo tenta inculcar como seu sendo o sentido de vida, e é isso que o faz ter medo. Medo de não ter controle sobre todas as ilusões que o domina, se transformando assim em temor a outros “deuses”.
    Somente quando o homem se conectar com Hashem é que ele poderá de verdade se libertar das amarras desses temores e por conseqüência da ansiedade. E então poderá estar mais preparado para a era de Mashiach, onde todo mal será expurgado e a Redenção do homem e do mundo será finalmente realizada.

    Mais uma vez agradeço ao Rabino Avraham por todo zêlo e amor em nos proporcionar ensinos e revelações tão importantes para esta era que antecede a vinda do único e verdadeiro Mashiach, e que isso seja em breve ainda em nossos dias. Amém.

    Tudo de bom.
    Robson Cleber Garcia da Silva

  4. Shalom rabino Avraham e participantes deste site, repositório de obras abençoadas. Graças a D-us.

    Venho expressar aqui ínfima compreensão sobre esta extraordinária aula, da serie Or-hozer, onde o Mestre nos traz o contexto geral de como estamos envolvidos, cada um em seu nível e grau com a era Messiânica.

    Desde o inicio dos tempos bíblicos está intrínseco na natureza/Hashem o desejo de retificar as fagulhas Divinas que se distanciaram da Luz, sendo assim a matéria que nós conhecemos, convivemos, a saber nós mesmos, tudo precisa ser retificado para que possa ser elevado de fato e definitivamente, este é o desejo do Criador. Aqui nos é revelado o quão importante é o desenvolvimento social e tecnológico para a redenção final, pois eles permitem que pessoas tenham acesso a informação, vivam vidas mais “aceleradas” e com isso sintam a necessidade de desenvolver também o lado espiritual de cada um.

    Ainda com esta aula aprendo que quando uma pessoa deseja de fato se alinhar com as Leis da Torá, e viver uma vida reta e digna ela promove a si, todos do seu contexto/família trabalho etc, e principalmente coopera para o apreçar da era Messiânica (que D-us permita seja em breve), pois suas ações aqui em baixo, gera ações em cima, o que influencia também em níveis cósmicos, isso é fascinante e motivador pois compreendo cada dia mais que Hesham é absolutamente Justo e Pleno, tudo é medida por medida e precisamos cooperar sendo plenos em confiança e fé.

    O temor somente deve ser temor a D-us, a mais ninguém e nada neste mundo devemos dar importância alem do necessário para manter o equilíbrio, pois o medo a outras coisas é o distanciamento de D-us, isso causa fobia nas pessoas, e sabemos que para que tenhamos decisões corretas precisamos estar sadios mentalmente e psicologicamente, assim as decisões serão equilibradas e a era Messiânica pode não ser tão impactante como temem os ainda envoltos nas casca do lado do mal.

    Obrigado por tudo prezado mestre.

    Edson Bertoldo

  5. Shalom Rabino Avraham e aos demais Srs., eu peço permissão para postar breve comentário sobre a aula do curso Or Hoser.

    Nesse Shiur o Rabino Avraham nos ensina, graças à D’us, sobre a importância de buscarmos saúde psicológica e a grande responsabilidade espiritual que essa busca implica. Nesse sentido o equilíbrio psicológico passa pela retificação do medo, segundo o Rabino, toda a forma de medo é uma degeneração do temor à D’us, e que ao temermos somente à D’us todos os outros medos perdem o sentido. Então nesse processo de retificação, eu devo me desfazer gradativamente do mal que está encrustado e acumulado em mim, muitas vezes quando lembranças ou sentimentos negativos rondam minha mente eu antes de dormir posso conversar com D’us de modo intimo, elaborando as motivações do meu coração e suas origens. Graças à D’us toda ás vezes que faço isso com sinceridade eu percebo algum tipo de resposta reconfortante à alma já no dia seguinte, algum acontecimento significativo que mostra que de fato eu não estou “abandonado nesse mundo”, Ele está aqui escutando tudo e cuidando de tudo.

    Tudo de Bom!

    Carlos Bengio.

  6. Shalom estimado Mestre Rabino Avraham e amigos do Beit Arizal,

    Peço a licença do Rabino Avraham dos amigos para comentar brevemente sobre o presente shiur:

    Algo que me chama a atenção especial no shiur é o assunto da transformação do mal em bem, pois entendo que é para isso que todos nós estamos nesse mundo. Um tsadic perfeito pode transformar o mal em bem e lidar com o mal de maneira bastante eficaz, mas uma pessoa comum como eu, que já viveu décadas sem Torá e sendo contaminado por valores distorcidos esse trabalho espiritual não é algo fácil e simples e muito menos confortável.

    Assim não posso medir esforços para fazer este trabalho, alguns males consigo abandonar com mais facilidade, outros nem tanto, tem momentos em que a luta parece mais fácil e outros momentos em que ela parece bem mais complexa e assim devo clamar á D-us sempre estando ciente da Sua presença e crescer na sabedoria e foça para lidar com o mal e desfazer as ilusões que afetam minha consciência, que D-us permita. Shalom e tudo de bom á todos.

    Respeitosamente, Emerson

  7. Peço licença ao Rabino Avraham e a toda comunidade para aqui expressar e minimamente tentar contribuir com meu comentário de mais uma surpreendente aula ministrada pelo Mestre e que D-us me ajude que eu possa, em humildade e temor a ele aqui conseguir me expressar.
    Assuntos tão profundos dentre tantos são abordados elucidados neste shiur, me causou espanto acerca do assunto da “transformação do mal em bem”, pois minimamente entendi que é para isso que todos nós passamos para este plano, a fim de cumprirmos para com o nosso Tikkun, e cada um em sua missão a de transformarmos a este mundo e assim, trazermos a tão almejada época messiânica a era da vinda do tão aguardado Mashiach.
    Historicamente comprovado está de que o nível espiritual das pessoas no período da outorga da santa Torá era muito mais elevado que o hoje, e graças a sabedoria da Torá e de nossos Sábios e Mestres é conseguimos de maneira retificada entender e observar a essa degradação espiritual e consequente corrompimento da alma em todos os níveis de nossa sociedade. Infelizmente mal parece ter endurecido os corações e nos tornamos mais insensíveis mais suscetíveis a esse mal a ponto de não termos mais sensíbilidade a ele que D-us não permita.
    Finalizando, manifestando meu espanto com o profundo ensinamento do Rabino em ensinar de que a nossa alma sempre busca voltar à origem, sempre buscamos por essa iluminação, também que o temor a Hashém tem por origem o nosso amor a ele, ou seja, só quem verdadeiramente o ama de todo o coração é quem cumpre a todos os preceitos e Mistvot com alegria e gratidão.
    Respeitosamente
    Att
    Fabricio

  8. Shalom Rabino Avraham,

    Venho através deste texto tecer meu comentário sobre o que depreendi desta aula reveladora.

    Em mais uma maravilhosa aula da série Or Hozer, nesta sétima parte, O Rabino nos ensina a vencer os medos sabermos encarar nossas preocupações com temor somente a Hashem, O Santo Um, e também nos revela que temer a D’us também significa ama-lo pois estamos reconhecendo, assim entendo minimamente, o Senhorio de D’ele em nossa vida. Essa aula me trouxe a mente uma grande lembrança da época de alistamento militar onde com 17 anos não queria ser militar pois tinha medo das histórias que ouvia e não queria sair da minha “zona de conforto”. Alguns anos depois, apenas para mostrar para mim que D’us é quem controla nossos passos nesse plano físico, acabei sendo incorporado na Força Aérea Brasileira” e isso foi fundamental para perder meus medos essa esta aula veio para vatsinar/confirmar isso, pois esses seis anos de período militar foram os melhores de minha vida pois aprendi muito e muitas histórias da época tenho guardado em mente. Outro ponto que me lembrou essa aula foi o fato de em minha adolescência vencer meus medos até mesmo no convívio social e B’H esse ensinamento nos mostra que o Real temor é apenas e tão somente a D’us. O que também entendo minimamente desta aula em paralelo com as outras qdo o Mestre nos traz a questão da ansiedade, é que quando estava ansioso por algo em minha vida aquela questão não me deixava tranquilo e confiante, mas com medo e aflito. Que estas palavras tragam a verdadeira Bitachon (Confiança)em minha vida e minha casa.

    Tudo de bom Sempre

    Carlos Henrique

  9. Shalom Mestre,

    Venho por meio deste texto trazer meus principais insights acerca desta magnifica e estonteante obra a qual tive a honra de transcrever.
    Entre tantos aspectos tratados o Rabino comenta sobre a aproximação da era messiânica e a busca das pessoas por autoajuda, se tornando verdadeiras auto analistas e sedentas por questões de psicologia e alguma luz espiritual. Ainda que de formas erradas é notável que o mundo atual está carente e muito mais ligado nessas questões de psicologia em busca de algo mais espiritual.

    O Rabino também aborda sobre a diferença da espiritualidade nos tempos bíblicos para os tempos atuais, devido a maior proximidade dos eventos bíblicos como a outorga da Torá há mais de 3300 anos atrás, naquele tempo a força espiritual presente era muito mais intensa e a forma de lidar com o mal era mais eficaz do que hoje.
    A nossa sociedade atual é extremamente materialista e insensível o que dificulta muito o trato com assuntos como ansiedade e o mal de forma mais direta. As pessoas temem a tudo, elas dão forças a coisas que não detém poder e isso causa enormes transtornos de ansiedade, fobias e demais males psicológicos.

    Eu mesmo fui vítima desse estilo de vida completamente distante de D-us, onde meu único foco era centrado em me auto agradar e simplesmente não compreendia os medos que eu tinha e os alimentava a cada dia causando incapacidades e paralisações em minha vida.
    Eu era uma pessoa absolutamente “medrosa” , cheia de fobias, pois minha fé era praticamente inexistente ou centrada em conceitos enganosos. Desta aula pude compreender que meu único temor deve ser à Hashem, pois Ele tudo rege, inclusive as situações adversas em nossas vidas. Eu confesso que demorei muito para compreender esse dito judaico de “tudo é para o bem”, não conseguia compreender como uma adversidade dolorida poderia ser boa e enviada por D-us. Somente após muita dor, estudo, retificações e cobranças do Rabino é que comecei um processo de transformação que de forma incrível me “curou” das minhas fobias e aos poucos foi abrindo minha consciência para a presença e controle dos Céus sobre minha vida. Essa frase da aula diz tudo “todo esse temor que existe que é fora de D-us, que não seja relativo à D-us é uma fobia.”

    Creio que todos meus amigos e familiares notaram uma mudança em mim nos últimos anos e uma consciência absolutamente nova, mais madura e sensível em relação à vida, mesmo diante de situações de extrema gravidade tenho graças à D-us e aos estudos dessas aulas do Mestre, me saído de forma muito melhor do que se eu ainda estivesse preso aos meus conceitos idolatras do passado.

    Hoje compreendo que todas as provações e dificuldades que surgem em minha vida são D-us que envia para me testar, retificar e me tornar um homem mais espiritual.
    Que Hashem permita eu continuar a evoluir apesar das minhas inúmeras klipot.
    Obrigado por essa oportunidade de estudo e conexão com o grupo que me mantem vivo e mais motivado para seguir em frente apesar de todas as crises.
    tudo de bom
    Thiago

  10. OR HOZER – CABALÁ E PSICOLOGIA 7

    Shalom mestre, venho humildemente tentar escrever um breve comentário sobre esta aula.
    Nesta aula o mestre nos revela que a nossa geração é a geração que antecede a vinda de Mashiach, pois é ensinado para nós que na era messiânica o mal será expurgado de toda face da terra e haverá uma parte do mal poderá ser transformado em bem. Na era messiânica haverá um nova ordem mundial, uma mudança dessa realidade física para uma realidade de uma vida espiritual altamente elevada.

    Os sábios ensinam a cada geração que se passa cada vez mais existe uma diminuição do espiritual aqui em baixo, pois houve gerações passadas que existiam pessoas de um nível espiritual muito elevadas e esses sábios, pessoas elevadas tinha uma maneira mais eficaz de lidar com o mal do que pessoas extremamente baixas espiritualmente.

    Uma pessoa muito ansiosa tem uma visão turva e se preocupa muito com os seus problemas mundanos e não percebe a verdadeira realidade que ela vive através desse mal que assola as pessoas. Pois é preciso entender que se não fosse os problemas que ocorrem seja na sociedade ou na vida pessoal seríamos pessoas estagnadas mas tudo o que D’us faz é para o bem. Devemos ter fé em e temor somente em D’us para superar todos os nossos problemas.
    Shalom mestre e tudo de bom para o senhor.
    Respeitosamente, Neemias Barreto.

AVISO: COMENTÁRIOS NÃO SERÃO RESPONDIDOS

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s