10 pensamentos sobre “DEVARIM: “O HOMEM ANJO”

  1. Shalom Rabino Avraham,

    Continuo me esforçando em me purificar e me aproximar cada vez mais de D-us, cumprindo mais mitsvót e estudando Torá. E se não fosse pelos ensinamentos que o senhor transmite, mesmo eu captando muito pouco, a tarefa de auto retificação seria muito mais difícil, senão impossível. Como o senhor é um discípulo espiritual do mestre Arizal, devo também a ele muito das coisas boas que tenho experimentado, novos entendimentos e novas possibilidades de escapar do exílio interno que muitos vivem.

    Nunca imaginaria que na parashá de Devarim pudesse haver tantas alusões ao mestre maior da Cabalá, e assim como as pessoas enfraqueciam-se ao verem os Refaim, de acordo com Rashi, as pessoas enfraqueciam-se ao verem o Arizal. Pude perceber que todas as guematriót com a palavra Arizal, como ensinado pelo senhor, transmitem várias mensagens relativas a adoçamento da realidade, mitigar das severidades, e tudo isto através do alcançar do favor celestial e aumento da compreensão, assim como Avraham Avinu também fez na sua época com sua bondade infinita.

    Pessoalmente sinto como a frase trazida na aula pelo senhor do Talmud, que a maior das dores é a da falta de compreensão, pois como escrito no livro “Cuidado! Sua alma pode estar em perigo”, a verdadeira pobreza é a pobreza de daat, e ao começar a tatear um pouco o escuro existencial com seus mistérios, e o início da iluminação trazida por estes ensinamentos uma alegria imensa surge, pois entendendo ao menos alguma coisa as dificuldades tornam-se suportáveis e até mesmo positivas, no sentido de que podemos entender ou sentir que existe muito além do que aparentemente parece e que estamos indo na direção certa e sendo mais efetivo no eliminar das kelipot.

    O senhor hoje em dia dá continuidade ao trabalho de iluminação da realidade com estes ensinamentos tão raros, e adoçando a realidade de várias pessoas, tudo iniciando-se com Avraham Avinu, passando pelo mestre Arizal e hoje em dia com o senhor. Estes ensinamentos tão autênticos são de difícil compreensão para alguém acostumado com o pensamento cartesiano padrão como eu, e minha maior dificuldade, como o senhor já disse, é me livrar desta limitação.

    Que possamos todos vivenciar o fim deste exílio e presenciar a revelação de D-us na Terra como jamais antes, e nunca mais experimentar todas as coisas ruins que já aconteceram, principalmente nestas três semanas que estamos vivenciando. Agradeço ao senhor por toda ajuda, desejo saúde e felicidades.

    Shabat Shalom, Moshe

  2. Shalom Rabino Avraham e amigos, visitantes deste portal de sabedorias da Torá.

    Gostaria da permissão do senhor para expressar algumas linhas sobre o que entendo desta aula tão especial.

    Desde o início somos conscientizados sobre as capacidades espirituais de um homem intensamente inspirado por D-us, como o próprio nome diz: o Divino Rabino Yitzchak Luria (de santa e abençoada memória), ou em acrônimo, o Ari, único que recebeu o Alef no nome. Diz o Mestre que é uma abreviação para Eloki. Algo que não temos ideia do significado. Mas podemos ser tocados em algum grau pelas revelações contidas no decorrer desta aula. Entendo que se trata de um ser que vive em outro plano de realidade, assim influenciando e beneficiando a humanidade. E sua data de nascimento na terra, foi um marco de doçura para o mundo, enquanto que sua morte, é para a humanidade um período com necessidade de auto avaliação e busca por recursos espirituais para se recompor.

    Entendo as explicações do Mestre, como sendo um alerta para as nações entenderem que na geração deste Santo Rabino, o mundo recebia continuamente a benevolência Divina revelada, de maneira transbordante, sendo possível identificar pela formação de tantos sábios que o acompanhavam durante os dias que Hashem os concedeu e após sua morte, A sabedoria deste Rabino surpreendia e causava temor as pessoas que não andavam alinhados com os ensinamentos da Torá, entendo que este “gigante espiritual” permanece influenciando este mundo, sendo através dos ensinamentos deixados ou influenciando os descendentes dos sábios desta linhagem dos sacerdotes do Bnei Israel,a través de segredos (insigths) que o Mestre explica ser possível nestes tempos para os justos que Graças a D-us ainda vivem neste plano Divino, promovendo adoçamento das severidades no mundo.

    Muito obrigado por tudo rabino Avraham, por permitir a todos compreender um pouco mais do que é de fato ser um “homem anjo”

    Edson Bertoldo

  3. Shalom estimado Rabino Avraham e amigos do Beit Arizal,

    Peço a licença do Rabino Avraham e dos amigos para comentar brevemente sobre o presente shiur:

    Certamente o Arizal foi alguém que inspirava grande temor e espanto á D-us nas pessoas, e como explica o Rabino Avraham, os perversos morriam de medo de estar diante do Arizal, pois eles sabiam que seus pecados não podiam ser ocultados desse santo homem. Penso não só no grande privilégio, mas nos méritos grandiosos desses poucos e seletos alunos que aprendiam direto do Arizal. Quando entrei na comunidade Renong o Rabino Avraham me disse que “cada um tem o mestre que merece”, isso já me diz muito sobre a grandeza dos alunos do Arizal.

    Como traz o Rabino Avraham, o nome Arizal por si só já é uma grande bênção, o estudo das guematriót desse nome revela segredos preciosos. O nome do Arizal está ligado á conforto, pois o Rabino explica que o Arizal veio para confortar o mundo com entendimentos profundos de Torá, pois a dor e pobreza maior do mundo é a da falta de entendimento, por isso o mundo é repleto de dor, severidades e confusões devido à falta de Torá e entendimento retificado.
    Certamente as obras do Rabino Avraham contém muita inspiração do Arizal, pois entendo que são ensinamentos que nos confortam mostrando que apesar do trabalho espiritual ser árduo é possível retificar o caráter e alcançar o favor divino se D-us quiser. Agradeço ao Rabino Avraham por esse shiur tão especial, Shalom!

    Respeitosamente, Emerson

  4. Shalom Rabino Avraham
    Peço ao Senhor que me permita trazer estas pequenas reflexões sobre esta aula.
    Na minha ignorância não entendo porque, mas o fato é que D´us permite que algumas almas abençoadas estejam entre nós e nos tragam maior luz. A algumas outras, D´us permite que sejam tocadas por aquelas almas tão iluminadas. Porquê assim faz Hashem eu desconheço, mas uma coisa se afigura certa em meu íntimo: se Hashem permitiu que a luz destas almas chegue a você, é sua obrigação sorver toda a luz que for possível aproveitar.
    Sou imensamente grato ao Senhor, Rabino, porque sua luz nos é compartilhada.
    Shalom

  5. Shalom Rabino Avraham. Peço permissão para expressar um humilde comentário acerca dessa maravilhosa aula
    Me ocorre uma humilde compreensão que, Hashem em sua infinita bondade e misericórdia, permitiu que a alma do Arizal pudesse passar neste mundo para trazer ensinamentos e revelações que estendera-se desde sua época até os dias de hoje, quando temos também graças a D-us, a presença do Rabino Avraham, também discípulo do Reb. Arizal, que bondosamente nos transmite o ensino da Cabalá e da importância da retificação.
    Penso ainda, na responsabilidade em receber estes ensinamentos santos. Se estamos buscando uma transformação no sentido da retificação que envolve nossa expansão de consciência, emoções corrigidas e ações condizentes. Temos sim que, agradecer muito a Hashem, pois nada é por acaso, e se chegamos até aqui, cabe a nós mesmos fazer o melhor que pudermos, lutando contra nossa má inclinação com disciplina, humildade, obediência e irmos em frente, nos tornando sócios do Povo Santo e fazendo valer a imensa misericórdia e bondade de Hashem, em ter-nos presenteado nestes tempos difíceis com esta oportunidade única de sermos agentes do Bem e também em algum nível, contribuir para vinda do único e verdadeiro Mashiach, amém.
    Agradeço profundamente ao Rabino Avraham pelo árduo trabalho, paciência e bondade para conosco nesta caminhada. Desejo saúde e vida longa ao Rabino Avraham.
    Peço perdão por equívocos de escrita ou de entendimento neste humilde comentário.
    Tudo de bom.
    Respeitosamente,
    Robson Cleber Garcia da Silva

  6. Shalom Rabino Avraham e amigos que estudam neste portal de Torá. Permita-me expressar um humilde comentário sobre esta aula extraordinária.

    Nesta aula o Rabino Avraham nos ensina sobre este grande Mestre de Cabalá, o gigante espiritual Arizal, o Rabino Ytzchak Luria, o maior cabalista dos tempos modernos. É realmente extraordinária a revelação de que o Arizal tinha uma ligação tão profunda com os Céus, com Hashem, que ele sabia todas as coisas sobre qualquer pessoa, situação, lugar, enfim…. quaisquer coisas presentes neste mundo, seja nas dimensões espaciais ou temporais. Essas revelações estavam no próprio Ari. Daí os perversos tremiam quando estavam diante desse Justo, devido a esta sabedoria e conhecimento que ele continha.

    Um outro grande ensinamento do Mestre Avraham que também me chamou a atenção foi a de que esta característica incrível do Arizal de seu profundo conhecimento espiritual, se dava em virtude de seus estudos profundos de Torá e também devido sua piedade, santidade, pureza e asceticismo.

    Graças a D-us temos no Rabino Avraham, que também é um discípulo espiritual do Arizal, estas qualidades;, sabemos bem, que ele não procura o deslumbramento nem a fama que muitos têm pelo mundo, mas sim passar o ensinamento que desperte a pureza, piedade, santidade que estão muitas vezes latentes no interior das pessoas. Sabemos que ele procura ajudar a todos aqueles que desejam se ligar de verdade com Hashem e também melhorar suas vidas como seres humanos.

    Que Hashem traga vida longa e doce para nosso Mestre Rabino Avraham.

    Tudo de bom.

    Respeitosamente,

    Robson Cleber

  7. Shalom Rabino Avraham,

    Permita-me Mestre realizar um breve comentário sobre o presente shiur.

    O shiur traz o relato do Rabi Isaac Luria, o Ari Hakadosh, alguém de tão elevada estatura espiritual que constantemente lhe era feita a referência como o “Homem Anjo”.

    As habilidades incríveis do Mestre Arizal são descritas no presente shiur. Conhecer a língua das árvores, dos pássaros e dos anjos. Também conseguia sob a luz de uma fogueira e olhando a testa das pessoas identificar o nível espiritual em que se encontravam bem como seu passado e futuro. Podia também indicar se a alma da pessoa estava aqui pela primeira vez ou se a pessoa já havia reencarnado.

    Tudo isso não foi alcançado por meio de práticas mágicas, o que é proibido, mas sim por um profundo estudo da Torá em suas mais variadas vertentes somadas à constante prática do ascetismo, da santidade e da piedade.

    O Arizal também foi o responsável por descobrir muitos dos túmulos no vale ao pé de Tsfat. Rabi Isaac Luria também descobriu uma Micvê onde realizou banhos rituais e orientou seus discípulos que após seu falecimento gostaria de ser banhado uma última vez nesse mikvê. Tal fato é relatado pelo seu principal discípulo o Rav Chaim Vital no Anaf Etz Avot a qual passo relatar abaixo:

    “Meu Mestre relatou que após o seu falecimento, seu corpo deveria ser imerso (no micvê) uma última vez antes do seu sepultamento. No dia em que morreu, carregamos seu corpo até o micvê. Quando estávamos a ponto de imergí-lo, dissemos: ‘Mestre, perdoa-nos, por favor.’ E então começamos a escorregar o seu corpo dentro da água. Para nosso espanto, ele curvou-se e imergiu por si mesmo.” (Anaf Etz Avot, pág. 78)

    Que a vida iluminada desse grande mestre da Cabalá sirva de inspiração a todos que pretendem se aproximar de Hashém pelo mérito do estudo da santa Torá.

    Tudo de bom,

    Davi Niemann Ottoni

  8. Shalom, rabino Avraham,

    Solicito licença para expor alguns comentários sobre esse shiur.

    Um trecho que me chamou a atenção foi este: “ele não precisava se isolar para buscar estas respostas, elas estavam nele”. Num certo nível e grau entendo que se for possível silenciar os ruídos, as estáticas, tanto as internas quanto as do ambiente hostil, – problema já comentado em outra aula – é possível ouvir no silêncio interior as respostas que precisamos, inclusive das perguntas ainda não feitas. Trata-se de experiência incrível que promove ascensão de consciência e maior entendimento na busca das retificações pessoais.

    Outro trecho do shiur que destaco é: “principalmente dos Chashains (perversos), que morriam de medo de se encontrarem com o Arizal, tremiam literalmente porque sabiam que nada poderia ser ocultado do Arizal”. Interessante observar que o perverso teme ser revelado mesmo que seja por um mortal santo. Ora, o perverso teme o que vê, um homem que revela? E por que o perverso não teme Aquele que não se vê, o Criador que tudo sabe, tudo vê, tudo anota e, quando for o momento, tudo revela? Interessante essa falta de entendimento do perverso que teme mais um homem que Hashem.

    E talvez na falta de entendimento esteja a chave para tudo isso. Pois no shiur nos é revelado que: “uma elevação extraordinária que veio para confortar, para adoçar a falta de entendimento”. Como bem explicado pelo mestre: “porque a dor maior que existe de todas é a dor da falta de entendimento”. Louvado seja o Senhor que traz entendimento aos homens humildes de coração. Graças a Hashem por enviar mestres a esta realidade cujo entendimento, além de elevar a realidade, liberta-nos de tão imensa fonte de dor e sofrimento que é falta de entendimento e temor.

    Quando o rabino nos releva “querendo dizer que apenas falar o nome dele [Arizal], já permite em algum grau uma conexão com esses níveis profundos de favor espiritual também e que deve ser usado em santidade” é possível entender minimamente como é importante estar próximo dos mestres de ontem e de hoje para nos elevam espiritualmente. Baruch Hashem pelos mestres que disponibilizam sua sabedoria através da internet.

    Mais ao final da aula, o mestre nos ensina que “Arizal é um seruf (permutação) da palavra Haziel, Haziel Chamalach (o anjo, o anjo que revela segredos), e é muito forte esta conexão porque obviamente o Arizal revelou segredos extraordinários para o mundo”. Minimamente entendo que o nome da pessoa não é algo aleatório. Trata-se de uma chave que conecta em algo talvez com sua essência, sua missão ou ambos. O fato é que esse ensinamento me fez refletir sobre o meu nome e seu significado: bastão de combate ou porrete de guerra. Que eu tenha força e temor por Hashem para guerrear contra minha má inclinação e ser firme na jornada de retificação da minha alma e refinamento do meu caráter.

    Obrigado mestre por esse shiur.

    Tudo de bom.

    Shalom!

    Gustavo

  9. Shalom Rabino Avraham e amigos que procuram a este santo canal. Humildemente peço ao S-nhor que me permita compartilhar um minimo entendimento acerca da aula Parashá Devarim – Homem Santo, aula tema desta semana que o Mestre de forma reveladora nos traz.
    Inicialmente me espantei diante de tamanha gama de informações acerca do Rebe Isaac Lúria ” Arizal” de abençoada memória, do seu legado e ensinamentos que nos alcançam os dias atuais através de nosso Rabino, graças a D-us. Fiquei perplexo por ele ter vivido tão pouco tempo (1534-1572) mas de maneira tão intensa em tudo que fez em sua vida, ele cumpriu o seu papel, ajudou por demais a muitos na sociedade em que viveu, desempenhou um papel fundamental na vida de seus discípulos como um verdadeiro médico de almas. Nada, absolutamente nada escapava dele amigos.
    O Mestre nos esclarece, nos ensina que Isaac Lúria veio trazer ao mundo profundos entendimentos de Torá/Cabalá, minimamente entendi que a dor e a pobreza do individuo e por conseguinte do mundo é justamente a da falta de entendimento de Torá, por isso que esse mundo é repleto de dor, de severidades, de confusões, justamente devido à falta desse entendimento retificado. Abençoado seja Rebe Arizal, ele que compreendeu a humanidade e nos trouxe tudo isso por meio de sua sabedoria, piedade, abstinência e pureza santa e que nos chega ate hoje pelo nosso amado Mestre Rabino Avraham Chachamovits.
    Obrigado Rabino Avraham por permitir que possamos minimamente compreender um pouco mais o que é de fato ser um homem-anjo e sermos seres humanos mais conscientes, melhores e que possamos cada um de nós, no seu grau e nível promover os adoçamentos tão necessários das severidades no mundo em que cada um de nós vivemos.
    Peço perdão por erros de escrita e ou pela minha rasa compreensão.
    Tudo de bom
    Minimamente
    Fabricio Capelletti

  10. Shalom Mestre,

    Estudar esse shiur foi algo extremamente especial.
    O Arizal foi um mestre espiritual de elevadíssima estatura espiritual,  a ponto  que ele podia ler pensamentos, se comunicar com outros seres e como diz o título da aula pode ser chamado de “o homem anjo”, título este que remete a sua enorme importância para o judaísmo e a Cabalá.
    Me sinto um privilegiado de ter acesso a um Mestre de Torá como o Rabino Avraham Chachamovits que é um discípulo do Arizal e carinhosamente nos concede através de imensa sabedoria tais ensinamentos tão ricos e profundos.
    Jamais me esquecerei da sensação que tive na primeira vez que pude encontrar o Mestre pessoalmente, senti um enorme temor/respeito e minha alma sentiu que eu estava diante um ser especial. Desde então eu me transformei em uma versão melhor da minha pessoa graças aos estudos do Beitarizal. Sei que o trabalho é constante, diário e jamais posso me descuidar para não regredir de níveis e também como bnei noach tenho meu papel em ser um auxiliar do povo santo na difusão do bem e retidão no mundo.
    Que Hashem abençoe sempre o Mestre com saúde e sustento.

    Tudo de bom.

    Thiago

Deixe uma resposta para robsoncleber Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s